Fluminense estreia no Engenhão com prejuízo

Em casa nova, Fluminense perde R$ 25 mil

Em casa nova, Fluminense perde R$ 25 mil

Após usar o Maracanã durante todo o primeiro turno do Campeonato Brasileiro e ver a arena ser fechada para reformas, o Fluminense migrou para o Engenhão e viu receitas despencarem. Diante do Ceará, quando venceu por 3 a 1 e voltou a manter boa vantagem na liderança, teve prejuízo de aproximadamente R$ 25 mil.

A arrecadação do clube das Laranjeiras com a partida foi de R$ 85 mil, superada pelas despesas, na ordem de R$ 110 mil. A título de comparação, quando enfrentou o Palmeiras na penúltima rodada do Brasileiro, ainda no Maracanã, a receita do Fluminense foi de R$ 433 mil, mais de 500% superior à estreia no novo estádio.

Durante o primeiro turno, a única vez em que o clube carioca teve prejuízo foi na segunda rodada, no Maracanã, quando venceu o recém-promovido Atlético-GO por 1 a 0. À época, o déficit foi de R$ 37 mil. Nos dez jogos seguintes, o Fluminense recuperou o mau desempenho inicial e finalizou o período com R$ 1,2 milhão lucrados - cerca de R$ 1,7 milhão foram desperdiçados em penhoras.

Na primeira rodada do segundo turno, o prejuízo do Fluminense foi o mais alto entre os dez jogos realizados. Além do atual líder da competição, apenas o Grêmio Prudente teve números negativos (R$ 8,4 mil), diante do Avaí. O confronto consolidou ambas as equipes como as que menos lucram com bilheterias no torneio nacional de 2010.

O melhor desempenho financeiro da 20ª rodada, por sua vez, foi do São Paulo, ao arrecadar R$ 290 mil e lucrar R$ 194 mil na vitória por 2 a 0 contra o Flamengo. Em termos de lucro, completam a lista dos mais bem sucedidos Grêmio (R$ 170 mil), Atlético Paranaense (R$ 126 mil), Cruzeiro (R$ 119 mil) e Santos (R$ 101 mil).