Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Folha salarial escancara desnível de liga espanhola

Jogador de times pequenos ganham em média 12% de salário de atletas de Barcelona e Real Madrid

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 18/02/2015, às 18h26

Imagem Folha salarial escancara desnível de liga espanhola

Alex em jogo do Rayo Vallecano, o time mais "pobre" da liga espanhola

A folha salarial das equipes que disputam a primeira divisão da Espanha escancara a diferença entre os clubes ricos (Barcelona e Real Madrid) e os pequenos (as 18 demais equipes). Os dados da temporada passada foram divulgados pela direção da Liga de Futebol Profissional, que dirige o torneio.

Para efeito estatístico, a LFP nem inclui Barça e Real no cálculo porque ambos fogem muito ao padrão de gastos dos clubes que disputam o torneio. Sem eles, a despesa média é de € 28,02 milhões por ano. Cada atleta recebeu, em média, € 1,1 milhão pela temporada inteira ou € 91,7 mil por mês.

Quem integrou o elenco dos dois grandes da Espanha, teve ganho significativamente superior: € 9 milhões por temporada ou € 750 mil mensais. Ou seja, um jogador dos clubes menores recebe, na média, apenas 12,2% do que ganha um atleta de Barcelona ou Real Madrid. A folha salarial nesses clubes chega a € 200 milhões.

Algumas léguas atrás dos dois grandes está o Atlético de Madrid, com média salarial de € 4,1 milhões, o que totaliza gastos de € 100 milhões com salários anualmente. Apenas sete clubes pagaram mais de € 1 milhão, em média, para cada jogador por temporada.

Sevilla e Valencia têm média de gastos de mais de € 2 milhões por atleta. Getafe, Athletic Bilbao, Real Sociedad e Villarreal superam € 1 milhão anuais para cada integrante do elenco profissional. O primo pobre da liga espanhola é o Rayo Vallecano, que gastou € 370 mil por jogador durante a temporada.

O abismo de salários também ocorre em relação à Série B espanhola. No torneio, o gasto médio com o elenco durante toda a temporada foi de € 4,01 milhões ou € 170 mil por atleta. Apenas cinco clubes desembolsaram valores maiores do que essa média: Zaragoza (€ 400 mil), Córdoba, Deportivo La Coruña, Sporting Gijón e Mallorca (€ 300 mil).