Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Fórmula 1 permanece tímida durante a Copa

Duda Lopes em São Paulo - SP Publicado em 29/06/2010, às 20h00

Imagem Fórmula 1 permanece tímida durante a Copa
 - Crédito Redação

- Crédito Redação

A Fórmula 1, assim como qualquer outro evento esportivo, sofre para ganhar a atenção dos brasileiros durante o período de Copa do Mundo. O número de telespectadores do GP da Europa, portanto, se manteve em um patamar longe do que poderia ser notável. A rede Globo conseguiu, em média, 12 pontos de audiência no horário.

O número é inferior, por exemplo, a última corrida, considerada uma das melhores da temporada; o GP do Canadá teve média de 14 pontos de audiência. Pesa para os brasileiros a má campanha de Felipe Massa, que terminou a corrida na 14ª posição. Nem o espetacular acidente entre Mark Webber e Heikki Kovalainen parece ter atraído o público.

No mesmo horário, a Bandeirantes apostou na Copa e conseguiu apenas um ponto de audiência. O programa “Direto da África”, apresentado por Renata Fan e que passa notícias do Mundial não conseguiu arrecadar muitos telespectadores. O programa sucede um infomercial vendido pela emissora.

A Record, por outro lado, apostou na programação infantil e conseguiu metade da audiência, com seis pontos. O Record Kids foi transmitido, assim como a SBT disputou o horário com Chaves. A reprise da produção mexicana conseguiu 4 pontos no Ibope.

Para a Globo, o número obtido com a Fórmula 1 só não pode ser considerado baixo se for comparado com as corridas que aconteceram de madrugada; o GP da Europa começou às 9 horas da manhã, horário de Brasília. Corridas como as da Malásia ou da Austrália tiveram média de 8 pontos de audiência.

Cada ponto no Ibope é equivalente a 58.300 domicílios sintonizados. Os dados da medição consideram apenas a audiência de São Paulo, região de referência para o mercado publicitário.