Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Futebol alemão tem 14º ano seguido de aumento de receita

Juntos, os 36 clubes das Bundesligas 1 e 2 faturaram € 4,42 bilhões em 2017/2018

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 13/02/2019, às 11h49

Imagem Futebol alemão tem 14º ano seguido de aumento de receita

Nesta terça-feira (12), a DFL, entidade que organiza as duas principais divisões da Bundesliga, divulgou o “2019 DFL Economic Report”, relatório financeiro anual do futebol profissional da Alemanha. E os números mostram que o futebol do país segue com um sucesso impressionante fora de campo.

De acordo com o relatório, os 36 clubes das Bundesligas 1 e 2 faturaram, juntos, € 4,42 bilhões na temporada 2017/2018. Este é o 14º ano seguido de aumento da receita dos dois torneios somados. Para se ter uma ideia, nos últimos dez anos, o futebol profissional alemão registrou um crescimento anual médio de 8,6%.

Foto: Reprodução / Twitter (@Bundesliga_DE)

Se for levada em consideração apenas a Bundesliga, houve um registro de receita total de € 3,81 bilhões na temporada passada. Isso representa um crescimento de cerca de 13% em comparação com a temporada 2016/2017 (€ 3,37 bilhões) e é quase o dobro do registrado há sete anos, em 2010/2011 (€ 1,94 bilhão). Entre os clubes, 17 dos 18 times da primeira divisão obtiveram receitas superiores a € 100 milhões, o que fez com que o patrimônio dos 18 juntos alcançasse o recorde de € 1,6 bilhão, o dobro do registrado na temporada 2013/2014 (€ 807,3 milhões).

“O futebol profissional alemão continua com um desenvolvimento positivo. Isso é impulsionado em particular pela receita dos atuais contratos nacionais de mídia, que foram refletidos nos balanços pela primeira vez. A digitalização e a globalização abrirão novas oportunidades para o futebol profissional alemão nos próximos anos. A fim de criar o ambiente ideal para os clubes e parceiros existentes e potenciais, a DFL está trabalhando consistentemente para melhorar as condições, o que inclui expandir sua liderança em inovação na área de novas tecnologias, bem como sua presença nos mercados internacionais”, revelou Christian Seifert, CEO da DFL.

Ainda segundo o relatório, a força econômica do futebol profissional alemão também está tendo um efeito fiscal e econômico significativo: com € 1,28 bilhão, os 36 clubes e as empresas limitadas da Bundesliga e Bundesliga 2 fizeram um pagamento recorde de impostos e taxas ao Estado, assim como à seguridade social e contribuições para o seguro contra acidentes na temporada 2017/2018.

Por último, as duas principais divisões do futebol do país também estão impulsionando o emprego. Pela primeira vez, mais de 55 mil pessoas foram empregadas pelos clubes e suas subsidiárias, direta ou indiretamente.

Vale lembrar que, na semana passada, a própria DFL já havia divulgado que o futebol alemão bateu o recorde de ingressos vendidos até a metade da temporada em 2018/2019. Ou seja, tudo indica que, no relatório a ser anunciado no ano que vem, os números continuem comprovando que o futebol do país é um sucesso realmente considerável fora de campo.