Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Gabriel Medina cria bolsa ecológica para preservar oceanos

Surfista embarca em projeto da liga mundial para conscientizar sobre uso de plástico

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 21/05/2019, às 09h11 - Atualizado às 12h11

Imagem Gabriel Medina cria bolsa ecológica para preservar oceanos

A Liga Mundial de Surfe (WSL, na sigla em inglês) fechou uma parceria com a cerveja Corona e alguns dos principais astros do esporte, entre eles o bicampeão mundial Gabriel Medina, para ativar a conscientização sobre o prejuízo que as embalagens de plástico causa nos oceanos pelo mundo.

O artista Speto e Gabriel Medina / Foto: Divulgação

Durante a etapa de Bali, na Indonésia, uma casa montada pela Corona em parceria com a entidade Parley for the Oceans tem sido usada para que o artista Speto crie sacolas feitas a partir de plásticos retirados do oceano. Os produtos, que são estilizados por personalidades do esporte, estão à venda na loja on-line da WSL.

O objetivo é fazer com que as pessoas utilizem mais produtos recicláveis, abandonando as sacolas plásticas. Vinte mil das ecobags produzidas pelo projeto da Corona com a Parley serão doadas para a ONG “Make a Change World”, que distribuirá as sacolas para as comunidades locais. Além disso, a cada sacola adquirida no site, três novas ecobags serão doadas para instituições parceiras na causa.

A escolha de Bali para iniciar a divulgação do projeto teve como objetivo chamar a atenção para o uso do plástico na ilha. A partir de 1° de julho, os recicláveis estarão proibidos no local. A estimativa é de que, diariamente, 10 milhões de sacolas plásticas estão em circulação na Indonésia. Com a instalação da casa patrocinada pela marca de cerveja, a ideia é mostrar às pessoas a possibilidade de uso da sacola reciclada no lugar do artefato de uso único, que não deteriora no ambiente.

No Brasil, o projeto fará mais de 20 limpezas de praias e campanhas de conscientização e de mobilização para combater o lixo nos oceanos. Até o momento, mais de 300 kg de lixo foram retirados de Fernando de Noronha, Rio e Florianópolis.