Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Governo proíbe patrocínio de empresas de apostas na Espanha

Clubes espanhóis terão dois meses para resolver a questão

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 28/08/2020, às 16h06

Imagem Governo proíbe patrocínio de empresas de apostas na Espanha

Granada é patrocinado pela Winamax (Foto: Divulgação)

Os clubes da LaLiga poderão passar por apertos com uma nova regulamentação em patrocínios por empresas de apostas. O Ministro do Consumo do governo espanhol, Alberto Garzón, afirmou que as equipes não poderão ter esse tipo de patrocínio em suas camisas. 

Apesar de ser esperado que o decreto fosse implementado ao longo dos próximos anos, o ministro deu aos clubes menos de dois meses para resolver. 

De acordo com o LaLiga, os clubes profissionais podem perder até 80 milhões de euros (US$ 94,5 milhões) por alterarem seus acordos com as casas de apostas. Embora eles sejam capazes de manter algum tipo de relacionamento, os contratos podem valer apenas 30% de seu valor atual. 

O ministro mostrou sua incompreensão pelos clubes que estão ignorando isto e renovaram seu patrocínio com este tipo de publicidade. "Há clubes que estão renovando por dois e três anos com casas de apostas, é imprudente, eles estão cometendo um erro crucial e terão que corrigi-lo porque a lei é a lei", afirmou o ministro à emissora La Sexta.

A lei será aprovada e entrará em vigor em outubro próximo e, portanto, afetará totalmente a nova temporada que está prestes a começar no futebol espanhol. "Peço aos times de futebol que entendam isto e que antecipem os eventos. Não insistam mais porque isto é inevitável: os patrocínios nas camisas serão proibidos". 

O Betis assinou recentemente um contrato de um ano com a Betway, enquanto o Granada fechou um contrato de dois anos com a Winamax no início deste mês. Além disso, Valencia, Sevilla, Levante, Leganés, Alavés e Mallorca têm marcas de apostas como patrocinadores de camisas.