Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Governo reajusta orçamento, e custo de Rio-2016 chega a R$ 37,7 bilhões

Autoridade Pública Olímpica divulga atualização de Matriz de Responsabilidade do evento, com aumento de R$ 100 milhões

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 28/01/2015, às 17h42

Imagem Governo reajusta orçamento, e custo de Rio-2016 chega a R$ 37,7 bilhões

Os custos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro-2016 aumentaram, chegando a R$ 37,7 bilhões. Os valores foram atualizados após divulgação feita pela APO (Autoridade Pública Olímpica) da Matriz de Responsabilidade da competição, que teve um aumento de R$ 100 milhões.

Maquete do Parque Olímpico dos Jogos do Rio-2016

Em julho, os 52 projetos destinados exclusivamente à realização e execução do evento chegavam a R$ 6,5 bilhões. Agora, esse valor é de R$ 6,6 bilhões. Esse valor se soma com despesas com infraestrutura e legado para atingir o valor de R$ 37,7 bilhões. Houve um aumento de 1,4%. A próxima Matriz de Responsabilidade do evento será divulgada em julho.

Dos 56 projetos previstos para o setor, 14 ainda nem foram orçados, o que irá aumentar ainda mais essa despesa. “Em um ano, a Matriz mostrou avanços significativos na preparação dos Jogos, resultado do trabalho feito de forma integrada pelos entes governamentais”, afirma o general Fernando Azevedo e Silva, presidente da APO.

Entre os principais destaques estão os avanços na construção e adequação de instalações do Complexo Esportivo de Deodoro e em projetos de energia dos Jogos. Segundo a APO, a maior parte dos investimentos, R$ 4,24 bilhões (64% do total) virá da iniciativa privada. O restante, de R$ 2,37 bilhões (36%) serão financiados com dinheiro público.

“Entramos na reta final. O foco será a operação e os serviços relacionados aos Jogos”, afirmou Azevedo e Silva.