Grupo árabe pode adquirir Roma

A Roma, da Itália, pode ser adquirido por um grupo de investidores árabes chamado Aabar. A família Sensi, atual proprietária, concordou em vender o clube para pagar dívidas em torno de 325 milhões de euros com bancos. O Aabar comprou 4,99% das ações do clube no mês passado e não deve ter dificuldades para executar a compra.

A atual presidente, Rosella Sensi, deve permanecer no cargo caso a negociação se concretize. "Esse acordo atingiu o consenso de todas as partes envolvidas, mas especialmente por proteger os interesses da Roma, que pertence à cidade e é algo que temos de cuidar com carinho", disse a mandatária.

A equipe finalizou a temporada 2009/2010 na segunda colocação, apenas dois pontos atrás da campeã Internazionale. A campanha, com 38 vitórias, 24 empates e 6 derrotas, rendeu aproveitamento de 70% à Roma e manteve o time à frente de tradicionais rivais, como Milan, em terceiro, e Juventos, em sétimo.

O clube italiano irá receber, para a época 2010/2011, o reforço de Adriano, responsável por levar o Flamengo ao título do Campeonato Brasileiro de 2009.