Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Heineken e Verstappen levarão F1 de volta à Holanda após 35 anos

Tradicional circuito de Zandvoort retornará ao calendário em 2020

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 14/05/2019, às 09h33 - Atualizado às 12h33

Imagem Heineken e Verstappen levarão F1 de volta à Holanda após 35 anos

Se dentro das pistas a temporada 2019 de Fórmula 1 teve cinco dobradinhas da Mercedes em cinco provas e já deixa claro quem brigará pelo título no final do ano, fora do asfalto o assunto mais comentado nos bastidores é o calendário das próximas temporadas. A bola da vez agora é o retorno do GP da Holanda, no tradicional circuito de Zandvoort.

A F1 confirmou nesta terça-feira (14) que estará de volta ao país europeu em 2020 após 35 anos de ausência. Em 1985, na última prova disputada por lá, o vencedor foi o austríaco Niki Lauda, com Alain Prost em segundo e Ayrton Senna em terceiro.

Foto: Reprodução / YouTube (FORMULA 1)

Um dos motivos para o retorno da prova é o holandês Max Verstappen, considerado por muitos especialistas o principal piloto da nova geração e que vem conseguindo resultados satisfatórios na Red Bull. Ele será usado como principal atrativo de marketing da corrida. Além disso, a cervejaria Heineken, que é holandesa e patrocina a Fórmula 1, também "mexeu os pauzinhos" nos bastidores e ajudou no retorno. A marca terá os naming rights da prova "em casa".

"Desde o início do nosso mandato na Fórmula 1, dissemos que queríamos competir em novos locais, respeitando também as raízes históricas do esporte na Europa. Nos últimos anos, vimos um ressurgimento do interesse pelo automobilismo na Holanda, principalmente devido ao entusiasmado apoio ao talentoso Max Verstappen. Sem dúvida, o laranja será a cor dominante nas arquibancadas de Zandvoort no ano que vem", declarou Chase Carey, presidente executivo da Formula One Management (FOM).

"Para atender aos desejos da Fórmula 1 e aos padrões exigidos pela FIA, o circuito e a infraestrutura serão modernizados dentro de algumas áreas, com o trabalho concluído bem antes da corrida em 2020. Além disso, o município de Zandvoort investiu recentemente para melhorar o acesso ao município e ao circuito", explicou Jan Lammers, ex-piloto holandês que será responsável pela prova.

O retorno do Grande Prêmio da Holanda faz parte dos esforços dos proprietários da Fórmula 1 para aumentar o número de corridas por ano. Até o momento a única certeza de novidade, além do país europeu, é o GP do Vietnã, que também está confirmado para entrar no calendário a partir do ano que vem.

No entanto, há diversas conversas em andamento. A F1 cogita uma prova na Escandinávia, com a Dinamarca como favorita, e também negocia uma segunda prova nos EUA (em Miami) e na China. Há cerca de duas semanas, a África do Sul foi mais um país a entrar no radar da categoria mais importante do automobilismo mundial. No Brasil, São Paulo possui contrato até o ano que vem, mas já recebe a concorrência do Rio de Janeiro.

Para comemorar a notícia, a Fórmula 1 soltou um vídeo com imagens históricas do GP da Holanda, além de momentos marcantes de Max Verstappen nas últimas temporadas, no canal da categoria no YouTube. Confira abaixo: