Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

IMG, Betsul e TV NSports brigam por Brasileirão no exterior

Presença de três empresas de ramos distintos comprova incerteza sobre questão

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 27/02/2020, às 06h34 - Atualizado às 09h34

Imagem IMG, Betsul e TV NSports brigam por Brasileirão no exterior

A Betsul, empresa de apostas brasileira recém-lançada, a TV NSports, plataforma de streaming, e a agência IMG foram as únicas empresas interessadas em fazer uma proposta para vender os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro para o exterior. Nas últimas semanas, as três empresas apresentaram aos clubes e à CBF a proposta de cada uma delas para o negócio.

A presença de três empresas de ramos de atuação bastante distintos mostra o quanto segue incerto, especialmente para o mercado do exterior, e qual o verdadeiro potencial do negócio de venda de mídia internacional do Brasileirão.

LEIA MAIS: Análise: Brasileirão é produto novo no mundo

Como a CBF desistiu de fazer uma licitação com alguns itens preestabelecidos para que as empresas interessadas participassem de uma concorrência, cada uma das propostas é diferente entre si, conforme apurou a Máquina do Esporte.

Foto: Reprodução

O projeto da TV NSports prevê um mínimo garantido de faturamento aos clubes. O da Betsul também conta com uma verba mínima. Já a proposta da IMG está toda baseada em performance de vendas, sem garantir nada para os clubes.

Nas últimas semanas, algumas reuniões aconteceram entre os clubes na sede da CBF. Nesta quinta-feira (27), haverá uma reunião do Conselho Técnico da entidade, mas a tendência é de que ainda possa existir espaço para debater sobre o tema.

Segundo o site Sportbusiness, a proposta da IMG inclui ainda a comercialização de patrocínios do Brasileirão. O modelo, nesse caso, ficaria parecido com o que a IMG tem, junto com o grupo DAZN, para a venda dos direitos da Libertadores.

Já o projeto da TV NSports inclui a contratação de consultores internacionais para auxiliar na venda para o exterior. A empresa já realizou algumas transmissões e comercializações de torneios recentemente, caso da Florida Cup.

A venda de direitos internacionais do Brasileirão está parada desde o ano passado, quando a CBF desistiu de entregar para o consórcio liderado pela Sportpromotion a comercialização para o exterior da transmissão do campeonato. A entidade voltou atrás depois que percebeu que estava embutida dentro da proposta a comercialização da transmissão do torneio para casas de apostas.

Os projetos que estão atualmente na mesa dos clubes preveem esse tipo de venda, por isso mesmo a entrada da Betsul dentro do negócio. Em todas as propostas, os custos para produção dos jogos serão repassados pela empresa vencedora dentro da remuneração que está prevista por eles para o negócio.