Inter rescinde com Reebok e acerta com Nike

Acordo com Nike já está acertado, porém não assinado; Reebok está fora - Crédito Marcos Nagelstein / VIPCOMM

Acordo com Nike já está acertado, porém não assinado; Reebok está fora - Crédito Marcos Nagelstein / VIPCOMM

O Internacional assinou na tarde desta quinta-feira (3) o fim do contrato de fornecimento de materiais esportivos que mantinha com a Vulcabras/Azaleia, gestora da marca Reebok no Brasil. A razão da ruptura se deve à chegada da Nike, que já acertou as bases do contrato com o clube, mas que aguardava a rescisão para assiná-lo, o que deve ocorrer nos próximos dias.

Oficialmente, nenhuma das partes envolvidas irá confirmar o assunto antes do término deste ano. Tanto empresa quanto clube, quando procurados pela Máquina do Esporte, não confirmaram o distrato.

"Somos um time grande, e é óbvio que temos recebido propostas, da Nike e da Penalty, mas o contrato com a Reebok continua valendo", afirmou Jorge Avancini, diretor de marketing do time colorado, na última terça. Nesta quinta, o dirigente não falou sobre a assinatura da rescisão com a Reebok e nem de um novo acerto.

Segundo a Máquina do Esporte apurou, o principal receio por parte do Internacional é que as vendas de camisas sejam prejudicadas neste fim de ano, sobretudo em um período que compreende o Natal. Com a troca de fornecedor para 2012, ambas as partes preferem não confirmar a cisão para evitar que lojistas façam liquidações com os estoques que ainda estão disponíveis no mercado.

A Reebok, assim como faz nas equipes que atende (São Paulo e Cruzeiro), participou ativamente de ações de marketing comandadas pelo Internacional. Quando o time foi eliminado no Mundial de Clubes da Fifa, por exemplo, publicou anúncios em jornais do Rio Grande do Sul amenizando a derrota. A empresa, também, ativou fortemente a campanha "Campeão de Tudo", quando da conquista da Copa Sul-Americana em 2008.

Com a saída do Internacional, a Reebok perde espaço no futebol brasileiro. A marca também veste o Cruzeiro, com quem negocia renovação de contrato neste momento, e São Paulo, cujo acordo é válido até o fim de 2012.

No Brasil, o acordo para gestão da marca Reebok tem vigência até 2015, por meio de uma joint-venture entre Vulcabras/Azaleia e Adidas.