Internacional busca aporte, mas proíbe outras cores

Empresa terá de adaptar próprio logotipo para cores branca e vermelha

Empresa terá de adaptar próprio logotipo para cores branca e vermelha

Prestes a disputar mais uma edição da Copa Santander Libertadores, o Internacional está à procura de patrocínio para preencher o ombro da camisa. A marca a ser inserida na propriedade, entretanto, terá de aceitar a mesma condição imposta a Banrisul, atualmente no peito do uniforme, e Tramontina, que ocupa as mangas da peça colorada.

"Nós temos a preocupação de não poluir o uniforme, manter a tradição de não colocar outras cores", avisa Jorge Avancini, diretor de marketing do clube gaúcho. Para preencher o espaço, portanto, a empresa interessada terá de adaptar a própria marca ao branco e ao vermelho. "A camisa não pode ser maculada por cores de patrocinadores".

O intuito é evitar descontentamento entre torcedores, algo comum em muitas outras equipes do Brasil. Em Minas Gerais, a torcida do Cruzeiro já se manifestou contra a cor laranja do BMG em mais de uma ocasião. O banco mineiro, aliás, mantém a tonalidade em todas as equipes que patrocina - Atlético-MG, São Paulo, Flamengo, Vasco, entre outros.

A despeito da tranquilidade ao impor tal condição para acerto de novo patrocínio, o Internacional não tem tanto tempo para negociar. Com estreia marcada para o dia 16 de fevereiro, a equipe colorada quer aproveitar a visibilidade gerada pela competição para fechar acordo o mais rápido possível. As negociações estão em andamento.