Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Itumbiara já negocia camisa por Ronaldo

Itumbiara já negocia camisa por Ronaldo

Gustavo Franceschini em São Paulo - SP Publicado em 08/01/2009, às 09h00 - Atualizado às 11h00

Primeiro adversário do Corinthians na Copa do Brasil deste ano, o Itumbiara, atual campeão goiano, está vendendo espaços especiais em seu uniforme. Ainda sem planejamento, pedidos de valores ou modelos de aplicação, o clube já se coloca à disposição de investidores que queiram aproveitar a estréia de Ronaldo em um torneio nacional. ?Nós estamos pensando nisso sim. Vai ser o jogo da Globo para todo o país. Não pensamos em nada ainda, mas quem estiver interessado é só nos procurar?, disse José Gomes, presidente de honra do Itumbiara e prefeito reeleito da cidade homônima. Atualmente, três marcas povoam o uniforme da equipe. A rede de concessionárias Maudi, a locadora de carros Master e o banco Volkswagen. Informalmente, a Prefeitura local também apóia o clube, que não será o primeiro a aproveitar dessa forma a vitrine corintiana. Somente em 2008, quatro clubes abriram espaços para patrocínios de ocasião às vésperas de jogos com os paulistas. O Barras, do Piauí, inaugurou o expediente na primeira fase da Copa do Brasil, ao estampar Mash em seu calção. A mesma marca acertou com o Gama, já pela Série B do Campeonato Brasileiro. Na final do torneio mata-mata, o Corinthians enfrentou o Sport, que ganhou os ?reforços? da TOTVS e da Lupo. A última agremiação a acolher marcas na última hora foi o Bragantino, que ?vendeu? a escola de idiomas CNA durante um jogo da segunda divisão. E a preocupação comercial do Itumbiara não se restringe à geração de recursos. A diretoria também negocia exibição de mais jogos de sua equipe para todo o estado. Para isso, espera fechar com o meia Petkovic nos próximos dias, em comemoração ao centenário da agremiação. ?Nós estamos tentando trazer um nome de peso, de nível nacional. Tentamos o Edmundo, mas não deu certo, e agora estamos perto de acertar com ele?, adiantou José Gomes. A contratação de jogadores e a proximidade entre clube e Prefeitura já rendeu problemas para o político. Em 2007, no ano derradeiro de seu último mandato, José Gomes foi condenado pelo Ministério Público Federal em Goiás em primeira inst"ncia por ter utilizado dinheiro público para contratar jogadores em 1996. Na época, ele acumulava as funções de deputado federal e presidente do Itumbiara Esporte Clube. Segundo os relatores do processo, o político incluía o pagamento dos atletas no erário como se eles fossem secretário parlamentares. Gomes foi condenado a ressarcir o Estado (R$ 42,4 mil) e pagar multa de R$ 85 mil, além de ter seu mandato eletivo e os direitos políticos suspensos. Um recurso, porém, adiou a definição do caso, que até hoje não teve um fim definitivo e permitiu a reeleição na Prefeitura.