Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Japão contrata atacante Honda para projeto de Copa

Guilherme Costa em em Johanesburgo (África do Sul) Publicado em 12/07/2010, às 11h25

O meia-atacante Keisuke Honda foi um dos principais destaques da campanha japonesa na Copa do Mundo de 2010. Autor de dois gols, o jogador foi eleito pelo público o melhor em campo em três das quatro partidas da equipe asiática. Empolgado com esse desempenho, o comitê organizador local (COL) da candidatura do país para sediar a Copa do Mundo em 2022 contratou o atleta para ser embaixador global.

Honda tem 24 anos e começou a jogar pela seleção do Japão em 2008. Classificado como meia pela lista oficial da Fifa, o atleta foi a principal referência do ataque asiático na Copa do Mundo de 2010. Ele defende atualmente o CSKA Moscou.

A participação de Honda como embaixador do projeto japonês para sediar a Copa do Mundo de 2022 já começou com um depoimento do jogador em vídeo, enviado nesta semana à imprensa de todo o planeta, à Fifa e aos dirigentes de federações locais.

O trabalho de embaixadores, figuras públicas que defendem o projeto japonês para a Copa, é uma das grandes apostas do país. Além de Honda, o grupo conta com todos os ex-treinadores da seleção nacional. Nesse contexto, o brasileiro Zico tem destaque especial.

No início de junho, no congresso da Fifa em que foram apresentados os projetos para as Copas do Mundo de 2018 e 2022, Zico foi a principal estrela do estande do Japão. A entidade que controla o futebol mundial anunciará no fim deste ano as sedes das duas competições.

Além do Japão, Austrália e Coreia do Sul concorrem exclusivamente à Copa de 2022. A disputa também tem Estados Unidos, Inglaterra, Rússia, Qatar e os projetos conjuntos de Bélgica e Holanda e Espanha e Portugal, mas todos esse planos também focam o torneio de 2018.