Joinville busca patrocínio para ocupar calção no NBB

Time está jogando LDO sem marca no calção, mas quer novo parceiro - Crédito Célio Messias

Time está jogando LDO sem marca no calção, mas quer novo parceiro - Crédito Célio Messias

À espera do início do Novo Basquete Brasil (NBB), agendado para 18 de novembro deste ano, o Cia. do Terno/Romaço/Joinville conseguiu os patrocínios necessários para disputar a competição, a principal da modalidade no país, mas ainda busca novos parceiros. A meta é preencher o calção com nova marca, única cota disponível por ora.

Até o momento, as empresas confirmadas no basquete catarinense são as duas que ocupam os naming rights, reformulados para esta temporada. A Cia do Terno preencheu a cota máster (peito, ombro e calção), e a Romaço Rolamentos ampliou investimentos e terá a sua marca estampada no ombro e nas costas dos uniformes.

A verba que seria recebida por novo patrocinador, aquele que ocuparia os calções, seria usada pelo clube para reforçar a infraestrutura, em vez de contratações para a equipe principal. "Nossa expectativa é de trazer reforços de valor técnico muito grande ou priorizar a molecada", afirma Luis Silva, sócio da VO2 Marketing, parceira do time.

Apesar de o Joinville tentar vender essa propriedade o mais rápido possível, ainda há um mês para negociá-la sem que haja quaisquer prejuízos. A fornecedora dos uniformes usados pelos catarinenses no NBB, de acordo com o executivo, é capaz de produzi-los em 48 horas, então a cota pode ser negociada até meados de novembro.

"Nossos fornecedores são muito rápidos, e também dá para fazer um aplique, porque o calção está limpo, então não é o caso de trocar de patrocinador", explica Silva. A princípio, a agência de marketing esportivo, responsável por gerir o departamento no clube, está conversando com empresas de atuação local, restrita a Joinville.