Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Maior time da Romênia perde na justiça direito de usar cores, escudo e nome

Steaua de Bucareste, campeão europeu em 1986, batalha na justiça contra Ministério da Defesa pelo direito de usar símbolos do clube

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 08/12/2014, às 15h30

Imagem Maior time da Romênia perde na justiça direito de usar cores, escudo e nome

A camisa e o escudo do Steaua de Bucareste, alvo de polêmica

Time mais famoso da Romênia, o Steaua Bucareste perdeu o direito de utilizar seu nome, cores e escudo na semana passada. No domingo, contra o CSMS Iasi, pelo Campeonato Romeno, a equipe teve que atuar de forma anônima por conta de uma disputa judicial.

Para o jogo desta quinta-feira, contra o Dínamo de Kiev, pela Liga Europa, houve um acordo momentâneo, que garante o direito do uso dos símbolos até o final do ano. Mas a pendência ainda não foi resolvida. 

O imbróglio envolvendo o clube começou há dez anos, e culminou com a cassação aos seus símbolos pela Suprema Corte do país na última quarta-feira, depois de perder uma batalha judicial para o Ministério da Defesa da Romênia. O Steaua foi fundado em 1947 como braço esportivo do exército local. Desde 2004, a pasta alegava o uso irregular do nome após a tentativa de um de seus dirigentes registrar os símbolos do clube como propriedade privada.

Com a decisão judicial, o clube mais popular e bem-sucedido da Romênia viu-se, de um dia para o outro, sem nome. Contando com a base da seleção romena, a equipe atingiu a façanha histórica de conquistar, em 1986, a então Copa dos Campeões da Europa.

Mas, no domingo, teve que ser chamado pelo locutor do estádio de “campeão da Romênia”. No placar do estádio, o Steaua foi denominado “Time da casa”, com um quadrado em branco representando seu escudo. O nome também teve que ser removido de todos os uniformes de treinamento e ternos dos funcionários.

A situação só irá mudar se houver um acordo definitivo com o Ministério da Defesa, pelo uso da marca, algo que ainda está longe de acontecer. A pendenga parece longe do fim. Gigi Becali, dono do clube, e Mihai Stoica, gerente-geral, cumprem pena de prisão por abuso de poder.

Em campo, o meia polonês Lukasz Szukala marcou o gol da vitória já aos 50min do segundo tempo. As duas equipes estavam reduzidas a dez jogadores para cada lado com as expulsões de Branko Grahovac (CSMS Iasi) e Andrei Prepelita (Steaua) já no final do jogo.

Com a vitória, o “Time da Casa” ou “Campeão Romeno”, como o leitor preferir chamar a equipe, manteve-se no topo da classificação geral, com 43 pontos em 17 jogos. O CFR Cluj é o vice-líder, dez pontos atrás.