Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

ME aprova pedido do Confao sobre Piva

ME aprova pedido do Confao sobre Piva

Redação em São Paulo - SP Publicado em 12/02/2009, às 16h00

O Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos (Confao) conseguiu, com uma semana de existência oficial, o apoio do Ministério do Esporte para a redistribuição das verbas da Lei Agnelo/Piva. Em nota oficial, a pasta de Orlando Silva Jr. comunicou a imprensa que atenderá o pedido das agremiações, enviando uma proposta de decreto regulamentar ao presidente Lula em até 60 dias. A atitude é o primeiro passo para que os membros do novo órgão, que está dentro da jurisprudência da Confederação Brasileira de Clubes (CBC), recebam cerca de 30% da verba total do benefício. Atualmente, a verba da Lei Piva é dividida apenas entre Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), que recebem, respectivamente, 85% e 15% do valor total. Na nova configuração, os clubes ?tomariam? 30%, que seriam descontados do orçamento do COB. ?Tivemos uma boa acolhida. O ministro se mostrou muito simpático e, dentro disso, vamos buscar junto com o Ministério do Esporte e com o COB, inclusive, uma saída e uma solução para que nós, que estamos na base, e outros clubes, que nunca fizeram ou pararam de fazer esporte, voltem a formar atletas?, disse Sérgio Bruno Zech, presidente do Confao e do Minas Tênis. ?Entendemos ser algo legítimo e necessário, o apoio aos clubes responsáveis pela formação dos nossos atletas olímpicos do país. O COB é parte fundamental nesse processo, pela direção que ocupa nos destinos do esporte, e participará das discussões sobre o decreto?, disse Orlando Silva Jr, ministro do Esporte. A posição da entidade, porém, foi muito clara desde o início da discussão. No dia 2 de fevereiro, na véspera do lançamento do Confao, o COB divulgou uma nota dizendo beneficiar os clubes de maneira indireta com contratações de técnicos estrangeiros, aquisições de aparelhos de treinamentos, interc"mbios e participações em torneios internacionais. Por isso, a entidade declarou que ?estimula que os clubes busquem recursos financeiros para manterem suas atividades esportivas de competição, mas ressalta a necessidade de se buscar os caminhos adequados para isso, como, por exemplo, recursos da Lei de Incentivo ao Esporte?, disse o documento em questão. A tomada de posição do Ministério do Esporte deixa em segundo plano o projeto de lei do deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), que também busca a readequação pelo Poder Legislativo. Em entrevista à Máquina do Esporte, o parlamentar disse que o seu pedido pode ajudar a regulamentar a nova formatação.