Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Metade das equipes inglesas estão preocupadas com as finanças

BDO levantou dados sobre equipes da quatro principais divisões do país

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 11/09/2020, às 17h22

Imagem Metade das equipes inglesas estão preocupadas com as finanças

Manchester United é o time mais rico da Inglaterra atualmente Foto: facebook.com/manchesterunited)

Metade das equipes que competem nas quatro principais ligas inglesas estão preocupadas com a situação financeira. De acordo com uma nova pesquisa feita pela BDO, 43% dos times afirmaram que foram abordados por investidores estrangeiros nos últimos 12 meses. 

Antes da temporada 19/20, os clubes dessas quatro ligas geraram mais de US$ 7.6 bilhões em receita, mas a situação mudou com a chegada da pandemia. 45% dos 42 diretores entrevistados disseram que as finanças de seus clubes estavam "precisando de atenção", mais que o dobro dos 21% relatados em 2019 e quase quatro vezes os 12% relatados um ano antes.  Outros cinco por cento disseram que as finanças de seu clube eram de "grande preocupação", embora isto fosse consistente com os dois anos anteriores. 

Antes da pandemia, a BDO observou que 70% dos clubes da primeira (Premier League), da segunda (Championship), da terceira (League One) e da quarta (League Two) eram deficitários, com os salários dos jogadores e a inflação das taxas de transferência aumentando os custos em todas as divisões. 

O relatório da BDO observa que os clubes da Liga Inglesa de Futebol (EFL), que compreende a segunda, terceira e quarta divisões, foram particularmente atingidos pela pandemia porque dependem mais das receitas da rodada e ganham menos da receita dos direitos de transmissão do que os da Premier League. 

No início deste ano, um relatório da empresa de serviços financeiros Deloitte constatou que os gastos com salários representavam 107% dos ganhos dos clubes da Championship, enquanto o presidente da EFL, Rick Parry, advertiu sobre um "buraco financeiro" de 200 milhões de libras esterlinas (US$254 milhões) que seus clubes enfrentariam até setembro. 

A pesquisa da BDO descobriu que todos os clubes pesquisados da League One e League Two, e 92% dos times do Championship haviam tirado proveito do esquema de retenção de empregos do governo britânico Coronavirus, enquanto a grande maioria havia adiado o pagamento de impostos. 

"Muitos clubes já estavam lutando para equilibrar os livros, mas a Covid-19 acelerou e exacerbou o problema", disse Ian Clayden, o chefe nacional de esportes profissionais da BDO. 

"Se os jogos continuarem a ser disputados à porta fechada por um período prolongado, poderemos ver vários clubes, particularmente nas ligas inferiores, em risco de insolvência ou aquisição no próximo ano".