Na televisão, Libertadores supera debate eleitoral

Futebol teve quase sete vezes mais audiência que Serra e Dilma

Futebol teve quase sete vezes mais audiência que Serra e Dilma

O cidadão brasileiro viveu dilema na noite da última quinta-feira (5). Durante uma hora e meia, a Globo transmitiu a partida entre São Paulo e Internacional, válida pelas semifinais da Copa Santander Libertadores. Na Bandeirantes, simultaneamente, foi realizado o primeiro debate entre candidatos à presidência, José Serra (PSDB), Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda (PSOL).

Enquanto o goleiro Renan, do clube gaúcho, falhou no primeiro gol sofrido pelo Internacional - ao tentar agarrar a bola, deixá-la bater no peito e abrir espaço para o zagueiro são-paulino Alex Silva -, a gaúcha Dilma Rousseff era questionada sobre o fim dos mutirões de saúde pelo principal concorrente, José Serra, e esbanjava números sobre o governo do atual presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Na disputa entre política e esporte, o futebol levou a melhor. O triunfo do time gaúcho sobre o São Paulo rendeu à Globo 36,9 pontos de audiência segundo o Ibope, número superior aos 5,5 pontos obtidos pelo canal paulista com o debate, segundo os dados preliminares da medição (os números consolidados devem ser divulgados na tarde desta sexta-feira).

O resultado obtido com a semifinal da Libertadores, contudo, não foi o mais alto da temporada na emissora carioca. Apesar de ter crescido em relação ao jogo de ida, que teve 23 pontos de audiência, partidas anteriores, como o duelo entre Corinthians e Flamengo, foram capazes de proporcionar 42 pontos de audiência à Globo.

Ironicamente, no fim do embate entre candidatos, ao agradecer a oportunidade de se apresentar, Plínio de Arruda se utilizou de metáfora e disse que a Bandeirantes "marcou um gol".

Cada ponto no Ibope é equivalente a 58.300 domicílios sintonizados. Os dados da medição consideram apenas a audiência de São Paulo, região de referência para o mercado publicitário.