Neymar acerta com Ambev, Lupo e Ministério do Turismo

Atacante santista chegou a oito patrocinadores pessoais

Atacante santista chegou a oito patrocinadores pessoais

Mesmo distante do Brasil, por estar disputando a Copa América com a seleção brasileira na Argentina, Neymar continua acumulando sucessos na área de negócios. O atacante do Santos assinou contrato com três novos patrocinadores: Ambev, Lupo e Ministério do Turismo. Agora, o atleta sobe para oito o número de parceiros pessoais.

Os acordos já estavam alinhavados pela gestão santista desde o fim da Copa Santander Libertadores, na qual a equipe alvinegra se sagrou campeã, mas questões contratuais precisavam ser concluídas antes da divulgação ao público. Dessa vez, o Santos contou com a participação da 9ine, agência de marketing esportivo de Ronaldo.

Além de ser patrocinado pela Ambev, Ronaldo conquistou a conta da companhia por meio da 9ine, encarregada de representá-la em negócios ligados ao esporte. Como o ex-jogador possui parceira com Wagner Ribeiro, empresário de Neymar e Lucas, do São Paulo, a proximidade com ambos os atletas foi facilitada.

À Máquina do Esporte, contudo, a Ambev nega que o negócio já esteja sacramentado. A respeito dos aportes a Neymar e Lucas, a empresa admite haver negociações em andamento. "Conversamos, e isso não nego, mas não tem nada assinado", diz Marcel Marcondes, diretor de marketing da marca Brahma.

Por meio da atuação da 9ine, Neymar também deverá ter novo patrocinador em breve. Como o contrato ainda não foi assinado por ambas as partes, entretanto, essa empresa será mantida em sigilo por enquanto. Com todos esses patrocínios, a parte do atacante santista rende a ele salário mensal superior a R$ 1 milhão.

Atualmente, o atacante da seleção brasileira e do Santos recebe aportes de Nike, Panasonic, Red Bull, Tenys Pé e Nextel - os quatro últimos foram conseguidos pelo clube alvinegro. A Nextel, por sua vez, deverá deixar o atleta em setembro, no fim do contrato. Neymar recebe 70% de todos os acordos, e o Santos, 30%.

Os patrocínios pessoais de Neymar dependem da aprovação de três partes. O próprio jogador, aconselhado pelo pai; o Santos, detentor de parcela dos direitos de imagem e responsável por captar empresas interessadas em patrociná-lo; e Wagner Ribeiro, empresário e parceiro da 9ine, agência de Ronaldo, WPP e Marcus Buaiz.