No Ibope, decisão feminina perde para novelas e JN

A última quinta-feira foi de duelo duro para a seleção feminina de futebol nos Jogos Pan-Americanos e para a Record, que mantém os direitos televisivos no Brasil das competições. E ambos não saíram vencedores.

Em campo, a seleção brasileira levou a disputa até os pênaltis, mas não conseguiu ficar com a medalha de ouro. Na televisão, a Record teve que enfrentar programas de alta audiência da Rede Globo, com o Jornal Nacional, Fina Estampa, A Grande Família e O Astro.

Em São Paulo, a emissora paulista conseguiu a segunda colocação isolada, mas não esteve perto da média da Globo. Com 14 pontos de média, e pico de 21, a Record viu a rival carioca conseguir 31 pontos no mesmo horário. A Bandeirantes, com seis pontos, ficou em terceiro.

A decisão envolvendo o time brasileiro havia feito com que a Record chegasse a pedir para a organização dos jogos Pan-Americanos uma mudança de horário. Antes, a partida estava marcada para 20 horas, mas isso forçaria a emissora ter uma parada de dez minutos para o programa político obrigatório.

Na última vez que uma equipe brasileira disputou ouro em Guadalajara, a Record conseguiu a liderança na média do horário. Com a vitória no vôlei feminino, a emissora ficou dois pontos na frente da Globo. A diferença nesse caso foi o horário da partida, que terminou apenas às 2h30 da madrugada.

Cada ponto no Ibope é equivalente a 58.300 domicílios sintonizados. Os dados da medição consideram apenas a audiência de São Paulo, região de referência para o mercado publicitário.