No terceiro dia, alimentação no Rio começa se normalizar

 

Após dois dias de caos no sistema de alimentação nas estruturas dos Jogos Olímpicos, a segunda-feira apresentou algumas melhoras. De forma geral, a ausência de comidas nas barracas ficou para trás, apesar da persistência de alguns problemas.

A Máquina do Esporte esteve no Maracanãzinho e na Arena de Vôlei de Praia na última segunda-feira. No Parque Olímpica, passou pelas Arenas Carioca 1 e 2, além do Live Site, espaço para a convivência de torcedores, com ativações de torcedores e, claro, área de alimentação.

Em nenhum momento foi notada a falta de alimentos nas barracas de comidas dos Jogos Olímpicos. Na Arena de Vôlei de Praia, havia longas filas, mas com produtos disponíveis. No Maracanãzinho, uma vendedora chegou a demonstrar preocupação para o momento do jogo da seleção brasileira, mas o estoque estava completo.

Assim também aconteceu no Parque Olímpico, nas duas principais arenas do local. No Live Site, as filas diminuíram no fim do dia, e o atendimento aos torcedores aconteceu sem maiores problemas.

No último domingo, após sucessivos problemas no sábado, a organização dos Jogos Olímpicos recorreu a food trucks para reabastecer o sistema de alimentação. Até a Visa, patrocinadora do Comitê Olímpico Internacional, ajudou na busca de novos fornecedores. No fim de semana, chegou-se a apagar o nome de algumas comidas nos cardápios das lanchonetes.