Nuzman lança candidatura à presidência da Odepa

O presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman

Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB (Comitê Olímpico do Brasil) anunciou que será um dos candidatos à presidência da Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana).

O novo mandatário, que irá ocupar o lugar do uruguaio Julio Maglione, será eleito em Assembleia Geral marcada para 27 e 28 de abril de 2017, em Montevidéu.

O dirigente brasileiro, que também presidiu o Comitê Organizador dos Jogos do Rio 2016, não terá nenhum adversário de peso no pleito. Os outros candidatos serão Keith Joseph (secretário-geral do Comitê Olímpico de São Vicente e Granadinas), Ricard Peterkin (dirigente de Santa Lúcia e membro do COI), José Joaquín Puello (ex-presidente do Comitê Olímpico da República Dominicana) e Neven Ilic (presidente do Comitê Olímpico Chileno).

“Gostaria de declarar oficialmente minha candidatura à presidência da Odepa”, afirmou Nuzman, durante assembleia da entidade.

Maglione, também presidente da Fina (Federação Internacional de Natação), ocupa interinamente o cargo na Odepa após a morte de Mario Vázquez Raña, em fevereiro de 2015. O mexicano ocupou o cargo por 40 anos.

A data da eleição enfrenta uma polêmica já que, pelos estatutos, ela deveria ter acontecido no ano seguinte à disputa do Pan-Americano de Toronto 2015. Na assembleia realizada em maio, em Brasília, porém, o processo não foi concluído.

Um grupo propôs então que o pleito ocorresse em fevereiro, mas prevaleceu a vontade do presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Thomas Bach, de estar presente ao evento. E, por razões de agenda do dirigente, isso só poderia ocorrer em abril.

Segundo o site Insidethegames, após a reunião da Odepa, os membros da Associação dos Comitês Olímpicos Nacionais do Caribe (Canoc) se reuniram com a intenção de unificar uma das candidaturas da região (Joseph, Peterkin e Puello) até janeiro. Em fevereiro, tal candidatura seria referendada pela Assembleia Geral da Canoc, em Barranquilla, na Colômbia.

“Apesar de nossas diferenças de visão, é importante que, passada a eleição, continuemos a trabalhar juntos em benefício da região”, afirmou Brian Lewis, presidente da Canoc.