Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Olympikus fará game para vôlei feminino

Olympikus fará game para vôlei feminino

Guilherme Costa e Gustavo Franceschini em São Paulo - SP Publicado em 14/01/2009, às 09h00 - Atualizado às 11h00

Jogado mais de 1,3 milhão de vezes desde que foi lançado, em julho de 2008, o game que a Olympikus criou com integrantes da seleção masculina de vôlei foi considerado um grande sucesso pela marca. O resultado também pode ser medido pelo interesse dos próprios atletas ? alguns tiveram a plataforma como passatempo durante as Olimpíadas de Pequim, no ano passado. Prova disso é que a empresa prepara, seis meses depois, uma forma de atender a uma reivindicação da equipe nacional feminina. Para isso, vai lançar nova versão do produto. O game focado na seleção masculina apostou em uniformes da seleção (confeccionados pela Olympikus) e em personagens que reproduzem feições e características de jogo dos atletas. Os internautas controlam duplas, que enfrentam outro par da seleção em partidas de sete pontos. Além da qualidade dos gráficos, o game tem como ponto alto a jogabilidade bastante simples ? os personagens são controlados com uso de dois botões e as setas direcionais. Esses fatores e o sucesso do time dirigido por Bernardinho alavancaram o produto após o lançamento. A nova aposta da Olympikus é uma versão com jogadoras da seleção feminina ? a empresa renovou o contrato de fornecimento de material esportivo para a Confederação Brasileira de Vôlei até o fim de 2012. Para isso, a empresa precisa apenas de um aval da entidade. A reunião para isso deveria acontecer nesta semana, mas foi adiada para o fim de janeiro. ?Faltam alguns pontos a serem conversados com a CBV, mas a tendência é que o jogo aconteça. Dependemos dessa reunião para acertar as últimas coisas. Se o resultado for positivo, divulgaremos em seguida?, explicou Cláudio Aninat Risco, gerente de relações esportivas da Vulcabras, empresa responsável pela produção da Olympikus. A definição sobre a realização do jogo é o primeiro passo para o projeto. Após o aval da CBV, a Olympikus partirá para uma discussão sobre a plataforma. Só então é que a empresa definirá se o jogo seguirá uma linha similar ao masculino ou se terá um visual diferente. ?Essas questões técnicas serão conversadas quando começarmos a tocar o projeto. Por enquanto, tudo que temos é a intenção de fazer o game e fazer algo com a mesma qualidade do que foi o masculino?, apontou Risco. A idéia da Olympikus é lançar o game feminino ainda neste ano, como parte das ações comemorativas pela medalha de ouro conquistada pela seleção em Pequim. Também com essa aposta, a empresa deu às atletas comandadas por José Roberto Guimarães um colar com pingente em forma de placar da decisão (Brasil 3 x 1 Estados Unidos) e o nome das jogadoras.