Palmeiras planeja ressuscitar Avanti em dois meses

Nem São Marcos salvou programa de Dezembro (esq.) e Belluzzo (centro)

Nem São Marcos salvou programa de Dezembro (esq.) e Belluzzo (centro)

O Avanti, programa de sócios-torcedores do Palmeiras, está com os dias contados. Após a eleição de Arnaldo Tirone como presidente e a nomeação de nova diretoria de marketing, agora composta por três diretores, um dos focos do clube será a reformulação da campanha. A previsão é que nova ação seja lançada em julho.

"Nós entendemos que sócios-torcedores têm de ter vantagens que talvez o Palmeiras não tenha dado até agora", avalia Rubens Reis Júnior, diretor de marketing do Palmeiras. "Nós vamos pensar em descontos, brindes melhores, mais comodidade, mas é certo que precisamos alavancar isso em dois anos de forma violenta".

O Avanti, caso não seja totalmente extinto pelos novos dirigentes, deverá ser profundamente revitalizado, com alterações em preços, modalidades de adesão e vantagens concedidas. O intuito é tornar o Palmeiras um dos clubes com mais associados do país, algo que, nas atuais condições, está muito distante de acontecer.

Em outubro do ano passado, quando Rogério Dezembro ainda era diretor de marketing da equipe paulista, o programa de sócios do Palmeiras registrava quatro mil filiados. Esse número foi atingido depois de mais de um ano de existência da ação. O fracasso palmeirense, à época, foi creditado aos preços, que foram reduzidos.

Mesmo com valores 20% mais baixos e com a chegada de ídolos da torcida, como Kléber e Valdivia, o departamento de marketing do clube não conseguiu emplacar o Avanti. Agora, com Bruno Frizzo, Marco Polo Del Nero Filho e Rubens Reis Júnior como diretores de marketing, o Palmeiras espera enfim acertar no novo programa.