Para definir projeto, Cruzeiro testa MMA até fim do ano

Paulo Thiago, com contrato até dezembro, será analisado pelo marketing

Paulo Thiago, com contrato até dezembro, será analisado pelo marketing

Com contrato assinado até o fim deste ano com Paulo Thiago, lutador de artes marciais mistas (MMA, na sigla em inglês) e torcedor declarado do clube, o Cruzeiro irá analisar até dezembro se irá mesmo investir pesadamente na modalidade e no atleta em 2012.

"Ainda não temos nada pronto, para implementar de imediato, porque a ideia é ver como será a praticipação dele no UFC para depois decidir um acordo mais extenso", avalia Marcone Barbosa, diretor de marketing da equipe celeste, sobre o futuro do time no MMA.

A análise a ser feita pelo marketing cruzeirense diz respeito, em primeiro lugar, ao desempenho esportivo propriamente dito do lutador. Com pelo menos mais uma luta marcada para este ano, o clube quer se certificar de que é um esportista vitorioso.

Em seguida, o Cruzeiro terá de descobrir se a presença de um participante no UFC servirá apenas para visibilidade de marca, algo que foi bastante sensível na realização do evento no Rio de Janeiro, ou se haverá espaço para produtos licenciados.

"Precisamos, para ver a consolidação dele na categoria, de mais lutas e vitórias, porque ainda não adianta fazer produtos sem saber se eles terão giro", complementa o diretor de marketing. De qualquer modo, exposição de marca será a prioridade.

Quando Paulo Thiago subiu ao octógono no UFC Rio, no qual venceu seu duelo, já havia participado de negociações diretamente com Zezé Perrella, presidente do Cruzeiro, principal entusiasta da parceria entre lutador e clube para ganhar espaço na edição carioca.