Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Paris 2024 quer disputa do surfe no Taiti, a 15,7 mil quilômetros

Ilha na Polinésia Francesa é conhecida por ter ondas entre as maiores do mundo

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 16/12/2019, às 09h34 - Atualizado às 12h34

Imagem Paris 2024 quer disputa do surfe no Taiti, a 15,7 mil quilômetros

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Paris 2024 escolheu Teahupo'o, no Taiti, para sediar as competições de surfe. A ilha fica na Polinésia Francesa, é conhecida por ter ondas entre as maiores do mundo e fica a nada menos do que 9.760 milhas da capital francesa, cerca de 15,7 mil quilômetros de distância.

A escolha ainda precisa ser aprovada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). No processo, a colônia francesa no Pacífico Sul venceu Biarritz, Lacanau, Les Landes e La Torche, todas na França e muito mais próximas de Paris. O grande trunfo da ilha é a rica história junto da modalidade e as ondas adoradas pelos surfistas. Teahupo'o é, inclusive, sede de uma das etapas masculinas da World Surf League (WSL).

Alguns fatores, no entanto, pesam contra: a ilha fica a 22 horas de voo da capital francesa e tem preços de até US$ 2.600 por voos de ida e volta no auge da temporada de verão, exatamente a época em que serão realizados os Jogos Olímpicos em 2024.

Além disso, Paris costuma estar entre 10 e 12 horas à frente do Taiti no fuso horário, o que complicaria bastante a logística de transmissão do surfe em relação aos outros esportes. Por último, a WSL leva apenas os homens para Teahupo'o por considerar que as ondas locais são muito perigosas para as mulheres. Como a Olimpíada terá também a competição feminina da modalidade, a organização de Paris 2024 teria que pensar em um jeito de resolver esse problema.

"Podemos, por exemplo, colocar as mulheres na água em uma hora do dia em que as ondas são menos poderosas", afirmou Lionel Teihotu, presidente da Federação de Surfe do Taiti.

Pelo lado das cidades preteridas, houve descontentamento e preocupação, em especial por conta da publicidade feita pelo Comitê Organizador de que quer uma competição responsável do ponto de vista ambiental.

"Esta decisão é muito surpreendente, pois a escolha do Taiti está no extremo oposto dos valores que esperamos para esse tipo de evento, como a pegada sustentável de carbono, os custos associados com tudo, principalmente com hospedagem, e ainda o legado para o futuro", afirmou a candidatura de Lacanau, em comunicado.

O Comitê Organizador de Paris 2024 se defendeu em relação à questão dizendo que não haverá diferença no custo ou no impacto ambiental em qualquer um dos locais propostos para o surfe.

A modalidade fará sua estreia no programa olímpico no ano que vem, nos Jogos de Tóquio. A competição de surfe será realizada na praia de Shidashita, que fica a cerca de 64 quilômetros da capital japonesa.