Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Patrocinador de verso da camisa do Barcelona pede maior exposição

Intel assinou com time da Catalunha em 2013, mas seu logo pouco aparece nos jogos

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 23/02/2015, às 08h43 - Atualizado às 11h43

Imagem Patrocinador de verso da camisa do Barcelona pede maior exposição

Puyol e Piqué exibem logo da Intel no anuncio do acordo

O ousado projeto de patrocínio da Intel ao Barcelona está perto do fim. Ou pelo menos de uma readequação que desvirtua o propósito inicial da parceria, anunciada em dezembro de 2013.

A Intel está insatisfeita com a baixa exposição da marca. A empresa pagou, segundo a revista Forbes, US$ 25 milhões por um contrato válido por cinco anos.

A ideia era fazer com que o patrocínio remetesse ao conceito “look inside” da marca (“olhe para dentro”). Até agora, porém, os jogadores não colaboraram.

Teoricamente, a Intel ganharia exposição na comemoração dos gols, quando os jogadores viram a camiseta. Como essa ação não é obrigatória aos atletas, ela não vingou. Apenas uma vez, logo após o anúncio da parceria, Neymar levantou a camisa após marcar um gol, pelo Campeonato Espanhol.

Quando anunciou o acordo, Deborah Conrad, CMO da Intel, havia dito que a parceria era “mais do que um patrocínio”, o que significava que a empresa investiria em tecnologia no clube.

“A tecnologia que estamos desenvolvendo e os programas que trabalhamos em conjunto são feitos para elevar o Barcelona à condição de clube mais tencologicamente desenvolvido do futebol”, afirmou a executiva.

As regras da liga espanhola também limitam esse tipo de ação. Os jogadores não podem exibir declarações pessoais no interior da camisa. Messi foi punido em US$ 3.400 em 2011, quando escreveu “Feliz aniversário, mãe” em camisa embaixo do uniforme.

Outro problema foi com a Nike, que fabrica a camisa do Barcelona. A empresa não tem conseguido reproduzir em larga escala a camisa com a logomarca da Intel. 

Agora, Barcelona e Intel renegociam o acordo, questionando de que forma a exposição da marca da empresa pode ser aumentada.