Piquet costura acordo com TV para ter aporte em 2012

Aporte ao piloto depende de transmissão da categoria no Brasil

Aporte ao piloto depende de transmissão da categoria no Brasil

Convencer empresa brasileira a patrocinar Nelsinho Piquet durante toda a próxima temporada da Truck Series, categoria de acesso à Nascar, nos Estados Unidos, deverá envolver a mídia. Como o negócio depende diretamente da transmissão da categoria no país, o estafe do piloto está trabalhando para conseguir aporte conjunto. Para competir uma temporada inteira, o atleta precisa conseguir em torno de US$ 3 milhões em patrocínios. A ideia, portanto, é captar companhia que pague US$ 3,5 milhões, por exemplo, e a verba sobressalente seria repassada a uma emissora, em forma de anúncio, que por sua vez exibiria o torneio automobilístico no Brasil. O esforço no sentido de conseguir apoio financeiro ao canal responsável por transmitir o campeonato é determinante, na visão do estafe de Piquet. Há emissoras no país que se interessam em transmiti-lo, mas precisam de recursos tanto para comprar os direitos de transmissão quanto para arcar com os custos da exibição. Essa é a opção mais viável na visão de Fernando Paiva, empresário de Nelsinho, para conseguir assegurar a presença do brasileiro na próxima Truck Series. A outra alternativa é oferecer às empresas patrocínio via Lei de Incentivo ao Esporte, do Ministério do Esporte, de modo que elas consigam alguma isenção fiscal. A captação de patrocinador, seja brasileiro ou norte-americano, irá definir por qual equipe o piloto irá disputar a próxima edição da categoria. Há negociações com outras equipes, mas em todas elas é necessário que o atleta leve algum aporte, caso queira realmente estar entre os favoritos ao título da Truck Series. "É um negócio caro, difícil de viabilizar, mas que pode dar um retorno maravilhoso", afirma Paiva, empresário de Nelsinho. "Se conseguirmos alinhar todos os parceiros, o resultado pode ser o Nelsinho vencendo uma categoria popular, com transmissão no Brasil e excelente retorno ao parceiro que suportar nosso projeto". Por enquanto, como a atual temporada da competição ainda nem chegou ao fim, ainda não há nenhuma certeza a respeito de patrocínios para o próximo ano. Os nomes das emissoras e empresas envolvidas em negociações não serão divulgados. Leia mais:Nelsinho Piquet está próximo de aporte para Miami