Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Ponte Preta usa apelido para incentivar vacinação contra febre amarela

Clube, conhecido pelo apelido de Macaca, oferece 5 mil vacinas contra a doença antes de jogo

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 11/04/2018, às 17h30

Imagem Ponte Preta usa apelido para incentivar vacinação contra febre amarela

Conhecida pelo apelido de Macaca, a Ponte Preta fechou uma parceria com o governo de São Paulo e a prefeitura de Campinas para realizar uma campanha bem humorada de incentivo à vacinação contra a febre amarela. Na noite desta quarta-feira (11), antes do jogo da Ponte contra o Náutico, pela Copa do Brasil, haverá vacinação gratuita de 5 mil doses contra a doença.

Com o nome de "#aculpanãoédosmacacos", a campanha tenta conscientizar a população sobre a febre amarela, doença que voltou com força na região sudeste brasileira nos últimos dois anos. Como uma das formas de saber sobre o avanço da febre amarela é a morte de macacos, muitas pessoas têm considerado o animal como responsável por ser o transmissor da doença. Por isso a ideia de brincar com o time da Ponte na ação.

Escudo que será usado pelos atletas da Ponte/Divulgação

O time de Campinas entrará em campo sem o escudo na camisa, que terá em seu lugar a inscrição com o nome da campanha. A ideia do clube é que o escudo seja “oferecido” aos macacos para que eles se defendam das agressões.

"A Ponte Preta busca atuar sempre em ações sociais e, neste caso específico, ficamos muito felizes em poder ajudar numa questão de conscientização de saúde pública. Além disso, ninguém gosta mais de macaco do que a gente”, afirmou Eric Silveira, diretor de marketing da Ponte.

A campanha também foi apadrinhada por influenciadores. O ator Bruno Gagliasso foi um dos que postou a campanha em seu perfil no Instagram, que tem 11 milhões de seguidores.

 "A Ponte Preta é um dos clubes mais tradicionais do Brasil e sempre teve voz representativa nas questões sociais. A cidade de Campinas possui uma relação histórica com o combate à febre amarela e, atualmente, está sofrendo com a maneira como estão tratando os macacos em virtude da doença. Por isso, pensamos em uma ideia simbólica que espalhasse uma mensagem de proteção aos animais e, ao mesmo tempo, falasse da conscientização sobre a vacinação", disse em nota Rodrigo Rivellino, sócio da aktuellmix, agência que auxilia a Ponte na ação.