Por Argentina, Netshoes acerta com River Plate

Empresa brasileira está iniciando operação na Argentina neste ano

Empresa brasileira está iniciando operação na Argentina neste ano

A Netshoes desembarcou na Argentina, no primeiro passo em direção à internacionalização da empresa de comércio eletrônico que gere 16 lojas brasileiras na internet, e já acertou parceria com uma das equipes mais relevantes do país. O River Plate, rebaixado à segunda divisão daquele país na última temporada, fechou com a empresa.

A companhia será responsável por administrar o comércio da equipe argentina na internet, a exemplo do que faz no Brasil com sete clubes da elite nacional - Atlético-PR, Corinthians, Cruzeiro, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco. O River Plate, ao lado do Boca Juniors, é uma das equipes mais fortes e tradicionais do país latino.

Oficialmente, no entanto, a Netshoes não confirma a recém-firmada parceria com o clube. "Não há nada sólido, nada confirmado, nesse sentido", afirma Roni da Cunha Bueno, diretor de marketing da companhia. A Máquina do Esporte procurou representantes do time argentino, mas não pôde ser atendida até o fechamento deste texto.

O início das operações na Argentina aconteceu no fim do último mês, com o intuito de prover um serviço que, até o momento, ainda não é feito com consistência por nenhuma outra empresa naquele país. "Eles são mais conectados que brasileiros, mas estudamos o mercado e vimos que faltava e-commerce", explica o diretor.

Como a realidade argentina ainda está um pouco aquém da brasileira, segundo Bueno, a Netshoes optou por trazer profissionais do país que fala espanhol para serem treinados por executivos da nação de origem. A contratação de altos executivos argentinos e a migração de profissionais brasileiros para o país vizinho foram descartadas.

A primeira opção era muito cara, e a segunda ia contra uma prerrogativa da empresa: fornecer um serviço com as características do público argentino. Neste primeiro ano, os investimentos serão de US$ 17 milhões, a serem usados para montar a operação, em marketing, criação de produtos licenciados, entre outras prioridades.

"Já tínhamos um plano de internacionalização, e a decisão de começar pela Argentina é porque é um mercado importante na América do Sul, e também pela proximidade", acrescenta o diretor de marketing do comércio eletrônico, que também deve rumar para o México em breve. "Seremos uma empresa 100% argentina".