Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Por mais torcida, clubes adotam setor popular nos estádios

Cruzeiro e São Paulo já abraçaram a ideia; Fortaleza também fará promoção

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 08/05/2019, às 07h29 - Atualizado às 10h29

Imagem Por mais torcida, clubes adotam setor popular nos estádios

O Campeonato Brasileiro de 2019 tem tudo para conseguir bater o recorde histórico de média de público. E um dos motivos para isso é a decisão de alguns clubes de grande torcida de criar um setor com ingressos a preços populares para o torcedor. O primeiro a adotar a estratégia foi o Cruzeiro, que nesta semana passou a ser seguido pelo São Paulo. Os dois clubes destinarão um lote de bilhetes em seus estádios ao custo de R$ 10 para o torcedor. O Cruzeiro é ainda mais radical: sócio-torcedor pode pagar apenas R$ 4 pelo bilhete.

A medida tem como objetivo levar mais gente aos estádios e, também, auxiliar o torcedor de baixa renda a ter acesso aos jogos, crítica que vem sendo constantemente feita ao futebol no Brasil. Isso deve fazer a presença do público nos jogos aumentar. Pioneiro na estratégia, o Cruzeiro comercializou 6.621 ingressos populares dos 6.850 colocados à venda na partida contra o Ceará, em 1° de maio, pelo Campeonato Brasileiro. O segundo jogo, na tarde do último domingo (5) contra o Goiás, teve 3.553 torcedores que aderiram ao produto de menor valor no estádio.

Setor popular do Cruzeiro no Mineirão vem fazendo sucesso (Foto: Reprodução / Twitter (@Cruzeiro))

"Criamos um setor com preços baixos, atendendo a um próprio pedido da torcida, e contamos com a presença da apaixonada Nação Azul", disse Wagner Pires de Sá, presidente do clube, quando anunciou a adoção do setor popular nos jogos.

A iniciativa funcionou bem nos dois jogos do Brasileirão e será estendida para o duelo contra o Emelec, pela Copa Libertadores, que tem o time mineiro já classificado para a fase de oitavas de final. O São Paulo adotará o ingresso mais barato apenas no Brasileirão num primeiro momento. Na Copa do Brasil, o clube seguirá uma estratégia de precificação dinâmica, que varia conforme o grau de importância da partida.

LEIA MAIS: Análise: Experiência do fã deve guiar o esporte

O preço mais baixo dos ingressos já refletiu no aumento da média de público do Brasileirão após as três primeiras rodadas. Até agora, os 30 jogos do torneio levaram 566.212 pessoas aos estádios, uma média de 18.873 torcedores por jogo. É a segunda melhor presença de público no Brasileirão desde 1987, que até hoje detém a maior média histórica de uma edição do torneio (20.877 torcedores). Os números são um pouco maiores do que os obtidos no ano passado (18.821 pessoas).

Quem também já criou promoção de ingressos foi o Fortaleza. O clube fará três partidas seguidas no estádio Castelão: uma pela Copa do Nordeste, uma pelo Brasileirão e outra pela Copa do Brasil. Se 100 mil torcedores forem aos dois primeiros duelos, contra Santa Cruz e São Paulo, o valor do ingresso para a terceira partida, contra o Athletico-PR, será reduzido para R$ 20 a inteira e R$ 10 a meia-entrada. O futebol parece ter percebido que, melhor do que ter mais renda, é ter mais torcida.