Por massificação, Nike finda exclusividade da Apple

Chip da Nike e da Apple foi lançado em 2008

Chip da Nike e da Apple foi lançado em 2008

Em 2008, a Nike revolucionou o mercado de material esportivo ao anunciar uma parceria com a Apple que levou ao lançamento do sistema Nike+. As duas empresas desenvolveram um chip para mensurar a performance do atleta durante uma corrida. Depois de ter os dados escaneados pelo Iphone, o consumidor podia compartilhar seu desempenho com pessoas conhecidas a partir do site da fabricante de material esportivo.

O lançamento foi respondido poucos meses depois à altura pela Adidas, com o MiCoach, aparelho similar ao da Nike, mas sem estar atrelado a nenhuma empresa de tecnologia. Com as mesmas funções que a da concorrente, o diferencial da Adidas era exatamente não ter uma parceria de exclusividade com a Apple, o que fazia com que o consumidor compartilhasse seus resultados armazenados no aparelho diretamente para seu computador e, daí, para o site da empresa, da mesma forma que o usuário da Nike.

Nesses últimos quatro anos, as duas empresas desenvolveram novidades em seus sistemas. Enquanto a Nike apresentou relógios que tinham a mesma função do Iphone para mensurar os resultados e compartilhar em seu site, a Adidas criou adaptadores que, acoplados a telefones celulares de qualquer marca, poderiam medir a performance do atleta.

Agora, a Nike decidiu acabar com a exclusividade da Apple no mercado de telefonia móvel. Os novos produtos da família Plus, que irão ao mercado americano apenas no mês de junho, serão exclusivos para os telefones da Apple apenas até o final do ano. A partir de 2013, qualquer aparelho celular que operam outros sistemas operacionais terá conexão com o sistema da fabricante.

“Temos de atrair o maior número de consumidores, por isso decidimos fazer essa alteração. Obviamente que a Apple é uma excelente parceira nossa, mas não poderíamos deixar de atender o maior número de clientes possível”, afirmou Stefan Oland, diretor da área de esporte digital da Nike.

O fim da exclusividade de parceria com a Apple pode levar a uma ampliação da base de consumidores cadastrados no sistema Nike Plus. Atualmente, mais de seis milhões de pessoas têm seu perfil no site da fabricante. Mundialmente, porém, os smartphones com a plataforma Android são maioria. No mercado de tablets, apesar da liderança da Apple, os modelos com o sistema do Google já representam cerca de 40% dos aparelhos vendidos.

Com o lançamento do tênis de basquete capaz de medir até mesmo a altura do salto dado pelo atleta, a Nike aposta no filão do mercado americano, que tem no basquete uma de suas maiores fontes de receita. Por conta disso, a empresa decidiu ampliar o alcance de seu sistema, que terá um aplicativo para os diferentes tipos de telefone que conversarão com os novos telefones celulares.

* O repórter viajou para Nova York a convite da Nike.