Por parâmetros, executivos de futebol miram curso

Primeira meta da Abef é criar curso para formar executivos de futebol

Primeira meta da Abef é criar curso para formar executivos de futebol

Fundada no ano passado, a Associação Brasileira dos Executivos de Futebol (Abef) já tem uma primeira grande meta estabelecida. A instituição pretende balizar a função em que a maioria dos associados atua, e para isso pretende criar um curso que determine par"metros para a função.

A ideia é estabelecer um vínculo com uma instituição de ensino e oferecer a chancela da Abef a um curso de formação de executivos de futebol. Além da marca, a associação cederia profissionais e know-how.

O curso deve ser feito em parceria com uma instituição de ensino porque a Abef não tem gente suficiente. A despeito de a entidade ter definido uma diretoria e de ter feito reuniões com mais de 40 membros, a maioria dos profissionais divide tempo entre atividades na instituição e nos clubes.

O modelo do curso já está em desenvolvimento, e tem como norte as aulas de gestão realizadas pelo Internacional-RS. As atividades do clube gaúcho tiveram participação de Newton Drummond, executivo que atualmente está no Vitória e ocupa a diretoria de eventos da Abef.

“A primeira coisa que nós estamos fazendo é uma análise do modelo do Internacional”, ratificou Drummond. “São cursos presenciais de 120 horas, realizados nas sextas e nos sábados. Isso facilita para quem trabalha”, completou o executivo.

A principal proposta da Abef é reunir profissionais do futebol e estabelecer meios para atualização e formação. A entidade fará encontros trimestrais itinerantes.

Em novembro do ano passado, na última dessas reuniões, a Abef definiu a diretoria. A entidade será presidida por Ocimar Bolicenho, com Rodrigo Caetano como vice. A diretoria terá mandato de dois anos.

“Nós queremos fazer com que os profissionais possam adquirir conhecimentos novos, mas também queremos dar uma formatada na função. A associação ficou bastante ampla”, analisou Drummond.