Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Presidente da FPF é afastado por 90 dias

Presidente da FPF é afastado por 90 dias

Redação em São Paulo - SP Publicado em 05/03/2009, às 11h00

Após investigação sobre o caso que culminou com o afastamento do árbitro Wagner Tardelli, que estava escalado para o último jogo do São Paulo no Campeonato Brasileiro de 2008, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu punir Marco Polo del Nero. O presidente da Federação Paulista de Futebol foi afastado do cargo por 90 dias, enquanto a entidade terá de pagar multa de R$ 10 mil. A defesa de Del Nero baseou-se na ideia de que o presidente da Federação Paulista de Futebol zelou pela idoneidade do Campeonato Brasileiro. Por conta disso, o advogado João Zanforlim pediu absolvição do mandatário do futebol paulista. Contudo, os auditores resolveram puni-lo com a pena mínima para o artigo 221 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala sobre ?oferecer queixa infundada ou dar causa, por erro grosseiro ou sentimento pessoal, à instauração de inquérito ou processo na Justiça Desportiva?. A polêmica toda começou nos dias que precederam a última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado. Um dia antes de o São Paulo encarar o Goiás fora de casa, Del Nero revelou que um envelope havia sido entregue a Reinaldo Carneiro Bastos, vice-presidente da FPF, para ser encaminhado a Tardelli. Del Nero teria sido avisado sobre o envelope por uma de suas secretárias, e depois fez a denúncia à Confederação Brasileira de Futebol com a intenção de evitar especulações sobre um esquema de manipulação de resultado. Diante da intervenção do dirigente, Tardelli foi afastado da partida. O problema é que o tal envelope nunca foi encontrado. Chegou-se a especular que o nome de Tardelli estava em uma lista de convidados do São Paulo para um show da cantora Madonna, que aconteceria no estádio do Morumbi. Mais uma vez, porém, o envolvimento de Tardelli não foi comprovado. A situação acirrou a relação entre São Paulo e a Federação Paulista de Futebol e levou o clube a romper com a entidade no início deste ano. A situação levou os cinco auditores do STJD a uma decisão un"nime sobre a punição a Del Nero. A defesa tentou anular a audiência, mas não teve sucesso. Com isso, surge uma indefinição sobre quem assumirá a presidência da FPF. Reinaldo Carneiro Bastos, vice-presidente e inimigo do atual mandatário, está com o cargo sub judice e não tem ascensão confirmada.