Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Presidente do Real Madrid quer time disputando a NBA

Florentino Perez está de olho na Conferência Leste da liga americana de basquete

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 24/09/2018, às 14h02

Imagem Presidente do Real Madrid quer time disputando a NBA

Se em alguns anos você ligar a televisão para ver um jogo da NBA, a liga de basquete do Estados Unidos, e se deparar com um jogo do Real Madrid, não pense que ficou maluco. É justamente isso que quer Florentino Perez , presidente do clube madrilenho. As informações são do jornal espanhol El Confidencial.

Foto: Reprodução

De acordo com a publicação, Perez discute com a NBA a possibilidade de que o Real Madrid dispute a Conferência Leste da liga americana. Atualmente, o time joga o campeonato espanhol (Liga ACB) e o torneio europeu (Euroliga). Em questão de títulos, é o maior vencedor das duas, com 34 troféus da Liga ACB e 10 da Euroliga.

Esta não é a primeira vez que a possibilidade de jogar a NBA é assunto no Real Madrid. Em 2006, o ex-presidente do clube, Ramon Calderon, foi o primeiro a sugerir a ideia. Desde então, o assunto ficou meio sumido da pauta por conta da falta de soluções práticas sobre algumas questões, como a distância física entre Europa e EUA, que complicaria uma possível entrada madrilenha na liga americana.

Florentino Perez vem conversando com os principais nomes que comandam a NBA nos últimos meses. O assunto voltou à tona por conta de uma possibilidade de expansão da liga americana para a Europa.

“A NBA quer criar uma confederação europeia, mas o Real Madrid é o único clube que quer entrar. Pedi-lhes, então, que nos incluíssem na Conferência Leste, mas, no momento, ainda não é possível”, revelou o presidente do clube madrilenho.

O conceito de expansão vem sendo discutido há algum tempo pelos chefes da NBA, embora o comissário Adam Silver tenha admitido que tal medida não seja viável atualmente. Mais uma vez, a principal questão que barra a ideia é o impacto das longas viagens sobre os jogadores. Outro problema seria o lado financeiro, pois a renda que uma equipe teria que gerar para competir na NBA seria impossível para quase todos os times europeus de basquete.