Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

PSG investe US$ 70 milhões em escolinha de futebol nos EUA

Instalação em Miami é a maior de um clube europeu em território americano

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 04/02/2020, às 15h06

Imagem PSG investe US$ 70 milhões em escolinha de futebol nos EUA

O Paris Saint-Germain anunciou, nesta segunda-feira (3), a abertura de uma escolinha de futebol em Miami, nos Estados Unidos. De acordo com o site SportBusiness, o clube francês desembolsou US$ 70 milhões na construção do local, que é o maior de uma equipe europeia em território americano.

As instalações, erguidas em parceria com a franqueada Paris Saint-Germain Academy EUA, também serão a nova sede do programa de residência da PSG Academy e podem atender mais de 100 jogadores entre 13 e 19 anos por temporada. O espaço conta com um estádio com capacidade para 20 mil pessoas e cinco campos de treinamento.

Foto: Reprodução

"Para apoiar a estratégia de expansão nos EUA, o clube terá como objetivo contratar novos parceiros entre os clubes nacionais dos EUA para trazer seus conhecimentos à PSG Academy EUA. Esses parceiros seriam atores-chaves na capacidade do Paris Saint-Germain de atingir seu objetivo de três a cinco novas academias por ano", revelou o clube, em comunicado oficial.

A nova escolinha custará entre US$ 35 mil e US$ 81,4 mil por ano para os interessados. Já o projeto PSG Academy EUA, que terá em Miami sua sede principal a partir de agora, tem como objetivo receber 10 mil jogadores em desenvolvimento nos próximos três anos. O projeto já possui parceria com o FC Miami City, que joga a segunda divisão da United Soccer League (USL), torneio que fica abaixo da Major League Soccer (MLS) no país.

De acordo com o site oficial do PSG Academy EUA, a participação no programa ajudará estudantes-atletas a participarem de times de universidades americanas como Duke, Stanford e Michigan State, além de oferecer a eles um caminho para se tornarem profissionais no futebol dos EUA, por meio da USL ou até da MLS no futuro.