Quase promovido, Guarani tenta majorar cota da FPF

Valor recebido da federação subiria de R$ 200 mil para R$ 1,4 milhão

Valor recebido da federação subiria de R$ 200 mil para R$ 1,4 milhão

O retorno à primeira divisão do Campeonato Paulista ainda não aconteceu. Ao empatar por 3 a 3 com o Comercial, o Guarani se manteve na liderança do grupo A-2, mas ainda não sacramentou o acesso. Em termos financeiros, voltar à elite é bastante lucrativo.

Atualmente na Série A2 do Estadual, a segunda divisão, a equipe de Campinas recebe cota de cerca de R$ 200 mil da Federação Paulista de Futebol (FPF). Caso suba ao primeiro escalão, esse valor será ampliado para aproximadamente R$ 1,4 milhão.

O montante recebido de patrocinadores, por sua vez, será alterado, mas não há cláusulas contratuais que estipulem aumentos automaticos em caso de promoção. "Dá para valorizar uns 30% com o acesso, nesse caso", conta Mercival Piron, diretor de marketing da equipe.

A principal meta, para ter melhores argumentos na renovação de acordos, é voltar à primeira divisão paulista com troféu em mãos. "É um título que ganhamos em 1949, e pensando no centenário ele não deixa de ser importante", argumenta o dirigente bugrino.