Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Roxos completa lojas com licenciamento

Roxos completa lojas com licenciamento

Gustavo Franceschini em São Paulo - SP Publicado em 10/12/2008, às 09h00 - Atualizado às 11h00

Na próxima segunda-feira, o Flamengo e a Roxos & Doentes vão inaugurar a primeira FlaShop, a nova rede da parceria, e dar o primeiro passo de peso para o novo departamento de licenciamentos da empresa, conhecida pelo número de lojas de clubes espalhadas pelo país. A idéia já fez sua ?estréia? no Museu do Futebol, que possui uma Roxos & Doentes com produtos como canetas e canecas desenvolvidos, visualmente, pela própria marca. Dentro do planejamento, a FlaShop vai ratificar a presença no novo segmento, com mais artigos e um teste mais criterioso do público. ?Acho que esse vai ser o momento chave dessa nova empreitada. O torcedor dá uma resposta muito melhor para nós sobre o produto, porque ele tem mais paixão que o visitante do museu?, disse Ewerton Ramos, responsável pelo novo núcleo da Roxos. A criação do departamento é uma resposta à avaliação dos objetos das diversas lojas da empresa. Por entender que havia demanda e poucos produtos de qualidade no mercado, a Roxos resolveu assumir parte do processo para ampliar o mix de produtos de seus estabelecimentos e, com isso, fortalecer a ligação com os torcedores. Assim como várias outras empresas de licenciamento, a rede de lojas funciona como uma parceira comercial. Ela utiliza seu ?know how? de mercado para conseguir fornecedores de canetas, isqueiros, mousepads, canecas e até cantis, alguns dos produtos que têm seu design elaborado pela equipe de criação. Em um primeiro momento, o retorno financeiro não é a preocupação principal. A Roxos espera, sim, que no futuro o licenciamento assuma parte significante do faturamento, mas concentra seus esforços em costurar acordos semelhantes àqueles travados com o Flamengo com outros clubes parceiros. ?O interesse financeiro sempre existe, até porque a loja depende disso, mas o primeiro passo desse projeto não é tanto isso, mas o fortalecimento das marcas das lojas. Nós não queremos competir com quem já está no mercado, mas completar o serviço oferecido?, concluiu Ramos.