Santos finda futsal e futebol feminino, apostas de 2011

Time feminino custou R$ 1,5 milhão em 2011 e, agora, foi extinto

Time feminino custou R$ 1,5 milhão em 2011 e, agora, foi extinto

O Santos havia começado o ano de 2011 com planos audaciosos, que extrapolavam o futebol. Com Falcão, montou o time de futebol de salão que viria a se tornar o campeão nacional da temporada. Com Marta, a equipe de futebol feminino que o representaria na Copa Libertadores. Agora, no início de 2012, ambas as apostas sumiram.

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça-feira (3), Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente santista, anunciou oficialmente o término das "Sereias da Vila", como era denominada a equipe de mulheres até então. A atacante Erika, uma das jogadoras que terá de migrar para outro time, esteve presente na ocasião.

O custo do time feminino foi de R$ 1,5 milhão em 2011. "Já tive uma reunião com Marta (ex-jogadora do Santos) e Dilma (presidente) sobre as dificuldades de manter uma equipe de esporte olímpico", argumentou o mandatário. "Só que o Santos embarcou sozinho, tirou dinheiro de fluxo de caixa e uma andorinha só não faz verão". 

A retirada dos investimentos em ambas as modalidades vai contra o mote adotado no início da última temporada, quando o Santos afirmava que montaria um time de ídolos em vários esportes para ter repercussão nacional. Em 2012, justamente quando completa 100 anos de idade, aborta ambas as apostas para se concentrar no futebol.

"São atividades que foram bem geridas, deram títulos ao clube, mas não lucros", completou Oliveira Ribeiro, cuja explicação para recuar no planejamento proposto no último ano está baseada na ausência de parceiros comerciais para bancar os custos das iniciativas. "São interessantes, mas nada rentáveis no ponto de vista econômico".