Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

São Paulo apresentará "Planos B" da Copa semana que vem

Guilherme Costa em Em Johanesburgo (África do Sul) Publicado em 07/07/2010, às 06h41 - Atualizado às 09h41

Tão logo acabe a Copa do Mundo da África do Sul, a cidade de São Paulo vai apresentar os projetos de estádio para abrigar jogos do próximo Mundial, em 2014. Na próxima semana, segundo a reportagem da Máquina do Esporte apurou, haverá uma reunião entre representantes do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo e do comitê paulista para o Mundial.

No encontro, além de um último esforço para que o estádio do Morumbi seja incluído na Copa, serão apresentadas outras alternativas para que a cidade receba os jogos da competição.

"Se não for o Morumbi, não temos alternativa ainda. Pirituba nao é um projeto apenas de estádio. Mas, se aparecer a iniciativa privada disposta a investir, e houver tempo hábil para isso, o que não acredito que aconteça, pode ser", afirmou o prefeito de São Paulo em visita ao Centro Internacional de Mídia (IBC) da cidade de Johanesburgo.

Durante o passeio pelo centro que abriga as emissoras parceiras de transmissão da Copa do Mundo, o prefeito paulistano reiterou que Morumbi é a opção ainda sendo trabalhada pelo comitê da cidade, e que há outras alternativas.

"Quando falo isso, estou em sintonia com o Alberto Goldman, que lidera o comitê de São Paulo", disse Kassab. Quanto a Pirituba, é cada vez mais distante a hipótese de que o complexo de entretenimento que está projetado para ser construído na região seja usado na Copa.

"Não existe Piritubão. Isso todo mundo tem de entender. O que existe é uma área de utilidade pública cujo objetivo é fazer ali um dos maiores centros de evento do mundo. E lá tem uma arena. Esse complexo pode até ser usado para a Copa do Mundo, mas sem qualquer recurso público para o estádio", disse o prefeito.

De acordo com o político, há cerca de três anos ele tem mantido conversas com os clubes da capital para apresentar o projeto. Segundo Kassab, o Corinthians foi quem mais se mostrou interessado em adotar o estádio, que fica numa região próxima á Marginal e ao Rodoanel, principais vias de acesso à cidade.

Com o veto ao estádio do Morumbi, porém, São Paulo provavelmente deixará de abrigar a abertura da competição, como era o desejo anterior. Agora, a expectativa é de que um estádio de menor capacidade seja utilizado pela cidade que, em troca, teria a realização de mais partidas da Copa do Mundo. A definição de qual será o estádio de abertura deverá sair no final do ano apenas. As cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília concorrem entre si para obter esse direito.