Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Sem atratividade, Red Bull decide encerrar Air Race

Ativação da marca já durava mais de 15 anos; motivo é falta de público

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 31/05/2019, às 20h19

Imagem Sem atratividade, Red Bull decide encerrar Air Race

A Red Bull decidiu colocar fim a um projeto de ativação de marca que durava mais de 15 anos. Em um comunicado, a empresa de bebida energética anunciou que após este ano não será mais realizada a Red Bull Air Race, corrida de aviões em baixa altitude que acontecia em diversas cidades. O motivo alegado pela marca para o fim do evento é curioso.

"A Red Bull Air Race provia um entretenimento esportivo de alta qualidade, mas não atraía mais o interesse do público como outros eventos da Red Bull pelo mundo", disse a marca.

Foto: Reprodução

Ainda serão realizadas três etapas neste ano. Nos próximos dias 15 e 16 de junho em Kazan, na Rússia; nos dias 13 e 14 de julho em Lake Balaton, na Hungria; e a derradeira etapa em Chiba, no Japão, nos dias 7 e 8 de setembro.

Inicialmente, a temporada de 2019 seria composta de oito etapas. A empresa já havia deixado de fazer um evento na Europa antes da disputa agora em junho na Rússia. Além disso, desistiu de fazer mais três etapas após o Japão.

No comunicado, a marca agradeceu aos pilotos, times, parceiros comerciais, às cidades-sedes e a seus funcionários por terem "ajudado a proporcionar esses eventos memoráveis".

Desde 2003, a Red Bull Air Race realizou mais de 90 corridas de aviões, que reforçavam o conceito de "dar asas", que caracteriza as campanhas da Red Bull. O Brasil abrigou duas etapas, em 2007 e 2010, ambas no Rio de Janeiro. A primeira delas recebeu 1 milhão de pessoas. Já a segunda teve apenas a etapa de classificação devido ao mau tempo.