Sem novo contrato, Grêmio terá Topper em 2011

O Grêmio, do artilheiro Jonas, jogará a Libertadores com a Topper

O Grêmio, do artilheiro Jonas, jogará a Libertadores com a Topper

O contrato do Grêmio com o seu fornecedor de material esportivo só se encerra em 2014 e, ainda assim, o clube mudará a marca estampada em seu uniforme em 2011. A Puma, que vigora na camisa tricolor desde 2005 dá espaço para a Topper, que, dessa maneira, ganha mais um time da divisão principal do futebol brasileiro.

O contrato do Grêmio, na verdade, é com a Filon Confecções, que produz uniformes para ambas as marcas. A mudança foi um pedido da companhia e, por contrato, bastava a autorização do Grêmio para a alteração se concretizar. Para a marca entrar, já no início de 2011, restaram alterações no acordo devido ao ajuste realizado no primeiro documento, mas que são considerados “assuntos internos” para o marketing tricolor.

Dessa maneira, a multinacional alemã Puma perde o seu único representante na Série A, o que contraria seus planos de expansão no esporte nacional. A intenção da marca era reforçar a presença da empresa no futebol brasileiro para que a Puma estivesse forte no país em 2014, data da realização da Copa do Mundo.

Oficialmente, a Puma ainda não se manifestou sobre o caso. Há duas semanas, quando o contrato entre Grêmio e Filon havia sido renovado por mais quatro anos, com valores que beiram os R$ 8 milhões anuais, a empresa já não tinha se manifestado.

A brasileira Topper, por outro lado, ficará com no mínimo dois clubes na Série A do Campeonato Brasileiro. Além do Grêmio, a marca estampa o uniforme do Atlético Mineiro. Nos últimos anos, a empresa perdeu o mercado brasileiro para multinacionais, como a própria Puma. Atualmente, investe também em clubes argentinos, como o Estudiantes.