Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Série do título do Flamengo leva Conmebol a exportar Libertadores

Com "crossposting" e acordo de distribuição de conteúdo, audiência tem sido alta

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 23/07/2020, às 07h54 - Atualizado às 10h54

Imagem Série do título do Flamengo leva Conmebol a exportar Libertadores

O lançamento de "A Glória Eterna", série sobre a conquista da Libertadores pelo Flamengo, fez a Conmebol celebrar bons números de audiência e, mais do que isso, criou uma nova forma de internacionalizar a competição, já que a BeIN Sports fechou um acordo para distribuir o conteúdo sobre o título flamenguista para 43 países fora da América do Sul, como Estados Unidos, França e Austrália.

Dentro do próprio continente, a Conmebol investiu para que o filme não ficasse restrito ao público brasileiro. Houve um foco, por exemplo, no Peru, palco da final do torneio de 2019 e, naturalmente, cenário para a maior parte do documentário. Para Lima, houve um trabalho de relações públicas para promover o conteúdo. Como consequência, os peruanos foram responsáveis por 120 mil visualizações da série no Facebook.

Foto: Divulgação / Facebook (@CopaLibertadores)

No total, o documentário teve 1,8 milhão de visualizações somente nos dois primeiros capítulos. O alcance do conteúdo, que representa quantas pessoas foram expostas ao documentário na timeline do Facebook, chegou a 5,8 milhões.

A principal aposta para isso foi na publicação "crossposting". Para ir além da página da Conmebol no Facebook, a entidade fez parcerias com outras páginas envolvidas no título, como as dos jogadores Diego Ribas e Gabriel Barbosa, além da do próprio Flamengo. Dessa maneira, os vídeos foram publicados para internautas que não seguiam a página da Libertadores.

Como a Máquina do Esporte informou no início do mês, a publicação de séries próprias é a nova aposta da Conmebol para dar mais força de marca para a Libertadores.