Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Sócio-torcedor divide eleição corintiana

Sócio-torcedor divide eleição corintiana

Guilherme Costa em São Paulo - SP Publicado em 26/01/2009, às 09h00 - Atualizado às 11h00

?Sim, nós podemos?, slogan que acompanhou a ascensão de Barack Obama à presidência dos Estados Unidos, tornou-se também uma marca da campanha pelo comando do Corinthians. A frase foi adotada pelo comitê ?ação corintiana?, que tem Osmar Stabile como representante. Além do discurso, os oposicionistas apostam em um plano para mudar a relação do clube com seus sócio-torcedores. Inicialmente, a campanha da ?ação corintiana? vislumbrava tornar Stabile mais popular. A idéia era fortalecer o nome do candidato para o pleito seguinte, já que o novo estatuto do clube veta a reeleição ? Andres Sanchez, que está no cargo atualmente, poderá concorrer à permanência no dia 14 de fevereiro porque assumiu o posto apenas para concluir o mandato de Alberto Dualib. Contudo, o cenário mudou radicalmente nos últimos meses. E uma das principais razões para isso é um projeto de sócio-torcedores. A ação é a grande aposta da oposição para tornar o Corinthians viável e independente financeiramente. ?Se conseguirmos colocar isso em prática, temos uma idéia de lucro de até R$ 84 milhões apenas no primeiro ano?, planejou Caetano Blandini, um dos responsáveis pela campanha de Stabile. A oposição corintiana diz que o projeto foi estruturado por uma empresa de São Paulo. Ele chegou a ser apresentado à equipe do Parque São Jorge quando Alberto Dualib era presidente, mas as tratativas de uma parceria com o fundo norte-americano Hicks Muse eram prioridade na época e isso impediu um andamento do acordo. Posteriormente, a empresa apresentou a idéia a outros clubes. Segundo os representantes da campanha de Stabile, parte desse projeto serviu como base para o plano de sócio-torcedores do Internacional, que conta com quase 80 mil adeptos adimplentes atualmente e tem essa fonte como principal sustento do clube. ?Tudo que podemos dizer agora é que se trata de algo revolucionário. Se conseguirmos vencer a eleição, vamos colocar em prática e mudar o Corinthians a partir disso. Temos muita confiança no sucesso dessa ação?, disse Haroldo Dantas, advogado que preside o movimento ?ação corintiana?, que lançou a candidatura de Stabile. O projeto de sócio-torcedores também é uma das maiores apostas de Andres Sanchez para o futuro do Corinthians. O clube alvinegro já vende pacotes de um programa chamado ?fiel torcedor?. A oposição também aposta em uma reformulação da base alvinegra. Assim como no primeiro caso, o grupo ?ação corintiana? possui um projeto com auxílio externo. Trata-se de José Teixeira, que já trabalhou no departamento de futebol do Corinthians e desenvolveu uma proposta de auxílio educacional a jovens atletas.