SPFC vende 24 mil camisas e projeta linha Luis Fabiano

Adalberto Baptista (à esq.) e Luis Fabiano (à dir.) apresentando peça

Adalberto Baptista (à esq.) e Luis Fabiano (à dir.) apresentando peça

A camisa "popular" de Luis Fabiano no São Paulo, atualmente em período de pré-venda nas franquias e loja eletrônica do clube por R$ 59,90, foi anunciada nesta sexta-feira (30) e já recebeu 24 mil encomendas. A performance nas vendas servirá de estímulo para que o clube lance em breve uma linha completa de produtos do atacante.

Os licenciados alusivos ao ídolo são-paulino estão sendo administrados pela SPR Franquias, que paga parte do salário do atleta e possui exclusividade para explorar a imagem dele por quatro anos. A empresa também é responsável por gerir a "São Paulo Mania", loja oficial da equipe, primeiro comércio a receber as confecções.

No ensejo da reestreia de Luis Fabiano com a camisa do São Paulo, a acontecer no próximo domingo, em confronto com o Flamengo pelo Campeonato Brasileiro, a empresa irá inserir no mercado mais produtos licenciados com a imagem do jogador, previstos para outubro.

A linha de licenciados será composta por boné, camisas polo, gorro, corrente, mochila, chinelo, pulseirinha de energia, entre outros. Todos os itens estão sendo confeccionados com a ajuda de Luis Fabiano, no intuito de que tenham o estilo do ex-atacante da seleção brasileira.

O principal entusiasta do projeto no São Paulo é Adalberto Baptista, atual diretor de futebol. O dirigente foi o responsável por costurar o acordo que possibilitou a volta do atleta, de 7,6 milhões de euros, e está à frente das ativações. Na apresentação da camisa "popular", por exemplo, ele representou o clube durante a coletiva de imprensa.

O diretor são-paulino, que era o principal nome do marketing quando conseguiu viabilizar a contratação de Luis Fabiano, está apostando em artigos com preços mais baixos para combater a pirataria. "Estamos realizando um desejo muito antigo nosso, que é de ter camisa oficial do São Paulo a preço acessível ao torcedor", disse.

Leia mais:

São Paulo recusa nova festa para Luis Fabiano