Stadium usa Rivaldo e preço para não brigar com Penalty

Rivaldo será embaixador da Stadium no mercado nacional

Rivaldo será embaixador da Stadium no mercado nacional

As duas marcas produzem bolas para uma grande lista de modalidades, mas focam o restante de suas coleções em um grupo chamado “futsports”, categoria que inclui esportes jogados com os pés, como futebol, futsal, futevôlei e futebol de areia. Ainda assim, Penalty e Stadium nem pensam em brigar pelo mesmo espaço. As duas empresas de material esportivo integram o grupo Cambuci, possuem propostas similares de linhas e se diferenciarão, basicamente, pelo preço e pela presença do pentacampeão Rivaldo.

O camisa 10 do São Paulo foi apresentado na última segunda-feira como o novo embaixador da Stadium em "mbito nacional. Ele usará produtos da marca, dará consultoria ao desenvolvimento de novas coleções e terá uma linha com sua assinatura.

Além do endosso de Rivaldo, a Stadium aposta no preço para se diferenciar da Penalty. Seus produtos têm perfil mais popular, focados em consumidores das classes C, D e E. “Nossa meta é crescer 50% ao ano até 2014, ano em que pretendemos responder por 30% do faturamento do grupo Cambuci”, disse Felipe Estefano, gerente comercial e de marketing da marca.

A perspectiva de crescimento que o executivo tem para a Stadium pode parecer ousada em um primeiro momento, mas ele considera até inflar esses números. Isso depende, evidentemente, da resposta que o público der ao incremento de comunicação que a marca fará a partir da contratação de Rivaldo.

“Nós temos um foco parecido com a Penalty, mas falamos para um público diferente. O preço define muito a questão, mas as marcas também têm conceitos diferentes. Acho que podemos atingir um faturamento até maior do que o da Penalty até 2014”, completou Estefano.

O projeto de comunicação da Stadium para esse período ainda não está definido porque a empresa atualmente seleciona agências. A única certeza é que a marca não investirá em mídia de grande porte, fugirá da TV e priorizará ações em ambiente virtual.

A Stadium também fará um investimento contundente em distribuição. Atualmente, a marca trabalha principalmente com representantes, grupo que subiu de cinco para 30. Para o futuro, a rede considera alternativas como venda de porta a porta e até a criação de lojas próprias em comunidades.