Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Telefónica decide deixar Fernando Alonso após transferência para McLaren

Empresa de telefonia cessa parceria de 11 anos com piloto espanhol, bicampeão da F-1

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 16/01/2015, às 15h47

Imagem Telefónica decide deixar Fernando Alonso após transferência para McLaren

Fernando Alonso posa com carro da McLaren

A Telefónica decidiu não patrocinar a McLaren nesta temporada de Fórmula 1, apesar da presença do espanhol Fernando Alonso na equipe.

Segundo José María Sánchez Magallón, diretor de patrocínios institucionais da companhia, a empresa está contente “com a carteira de patrocínios atuais. Não precisamos estar em um esporte em que já estivemos.”

No final de 2014 foi muito aventada a possibilidade de a Telefónica patrocinar alguma equipe de Fórmula 1, especialmente a McLaren depois da chegada de Fernando Alonso. A Lotus também chegou a ser aventada. Havia a expectativa de que a empresa de telefonia atuasse no automobilismo da mesma maneira que no motociclismo. Na categoria de duas rodas, a companhia patrocina a equipe Yamaha e os pilotos Jorge Lorenzo e Valentino Rossi. Também é detentora na Espanha dos direitos de TV em seu canal fechado Movistar Fusión.

As negociações com a McLaren não evoluíram porque o valor pedido pela equipe era superior ao que a Telefónica estava disposta a investir. A empresa espanhola já investiu na principal categoria do automobilismo. Tudo começou com o apoio a Marc Gené e à equipe Minardi entre 1999 e 2000. Nesse ano, patrocinou Alonso na F-3000.

Em 2000, a Telefónica esteve perto de comprar a Minardi para a criação de uma equipe espanhola de F-1. Uma mudança de diretoria da empresa, porém, encerrou o patrocínio ao automobilismo. Quatro anos depois, a Telefónica voltou à categoria, em parceria com a Renaul e Fernando Alonso. Foi o período mais vitorioso da empresa nas pistas, com os títulos do espanhol em 2005 e 2006. Agora, com a transferência do piloto para a equipe britânica, a empresa de telefonia decidiu encerrar a parceria.