Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

TikTok foca Brasil x Argentina em ação na final da Libertadores

Objetivo principal é instigar criatividade dos torcedores do Flamengo

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 22/11/2019, às 14h27

Imagem TikTok foca Brasil x Argentina em ação na final da Libertadores

Dias depois de superar gigantes como Instagram e Facebook em número de downloads feitos no mundo, o TikTok, plataforma de vídeos curtos desenvolvida na China, decidiu focar a final da Copa Libertadores para movimentar o aplicativo na América do Sul. E a estratégia usada foi promover a rivalidade entre Brasil e Argentina, que estarão em campo representados por Flamengo e River Plate, respectivamente.

Com a hashtag #finallibertadores, a ação traz um sticker com efeito de quiz no continente sul-americano, em que os torcedores escolhem para quem estão torcendo (Flamengo ou River Plate). Outra hashtag é o desafio do Flamengo #MeuMantoÉSagrado. Sucesso na plataforma, o desafio teve a adesão de jogadores, artistas e milhares de torcedores. Vale lembrar que o clube carioca se tornou o primeiro time brasileiro a investir no TikTok no mês passado, com conteúdos exclusivos que mostram o dia a dia dos atletas.

Foto: Reprodução / TikTok (@flamengo)

A campanha da plataforma "instiga" os fãs do clube brasileiro com a pergunta: "Brasil vs Argentina: vamos trazer a taça da Libertadores para casa? Mostre sua paixão pelo futebol e como você vai torcer para o Flamengo na final do campeonato, usando a hashtag #MeuMantoÉSagrado".

Para dar ainda mais repercussão à ação, a plataforma combinou com o Flamengo que o clube premiará os seis melhores vídeos postados no TikTok com uma camiseta oficial do rubro-negro autografada pelos jogadores. Os vencedores serão selecionados depois da final.

Com mais de 1,5 bilhão de downloads, o TikTok assumiu a terceira posição na lista que inclui os aplicativos mais baixados do mundo que não são considerados jogos, deixando Instagram e Facebook para trás esta semana. Lançado em setembro de 2016, o aplicativo chinês permite criar vídeos curtos de 15 segundos utilizando diferentes efeitos e agora está atrás apenas de WhatsApp e Facebook Messenger no ranking.