Topper deixa de patrocinar Brasil Open de tênis

Bellucci, número 1 do Brasil, era a estrela da Topper no tênis

Bellucci, número 1 do Brasil, era a estrela da Topper no tênis

O principal torneio de tênis do Brasil perdeu um de seus maiores anunciantes. A fabricante de material esportivo Topper, que era a marca oficial do evento para o segmento em que ela atua, deixou de ser parceira da competição a partir da edição deste ano, que será realizada em fevereiro na Costa do Sauípe (BA).

A saída da Topper faz parte de um reposicionamento da companhia para o tênis. No ano passado, depois de meses de imbróglio, a marca perdeu o tenista Thomaz Bellucci, número 1 do Brasil, que era a principal aposta da empresa na modalidade.

O contrato de Bellucci com a Topper foi assinado quando ele ainda não tinha projeção internacional. No ano passado, o tenista brasileiro chegou a figurar entre os 30 melhores do ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP). Valorizado, rechaçou oferta de renovação da empresa de material esportivo e decidiu fechar com a Adidas.

O período de ascensão de Bellucci coincidiu com uma mudança no posicionamento da Topper. A marca decidiu trabalhar uma imagem mais poliesportiva no Brasil, inspirada em sua relação histórica com o tênis na Argentina.

Nesse processo, até pelo passado da companhia, a Topper decidiu apostar fortemente no tênis. Além de Bellucci e do Brasil Open, a companhia montou um time de atletas brasileiros da modalidade, com destaque para Fernando Meligeni.

A Topper também investiu na criação de uma linha mais consistente de artefatos para o tênis. Curiosamente, um dos principais problemas que essa coleção enfrentou foi a relação com Bellucci, que alegou dores causadas pelos calçados da marca e passou a disputar torneios com produtos de outras companhias.

As críticas acirraram a relação e aceleraram o desfecho da parceria da Topper com Bellucci. No entanto, a empresa não disse se esse episódio influenciou também a saída do Brasil Open. Procurada pela reportagem da Máquina do Esporte, a confecção não foi encontrada para comentar o término da relação com o evento.

A única marca esportiva que estará atrelada ao Brasil Open em 2011 será a Babolat, que tem o tênis como principal segmento de atuação.

A reportagem da Máquina do Esporte viajou a Rio Quente a convite do Rio Quente Resorts.